Bélgica assume hoje presidência dos 27

Bélgica assume hoje presidência dos 27

 

Lusa/AO Online   Internacional   1 de Jul de 2010, 06:25

A Bélgica assume hoje a presidência semestral rotativa da União Europeia com um governo de gestão, mas com a promessa de que tal não interferirá na liderança do bloco europeu, que herda da Espanha.

Em pleno processo de formação de um novo governo, na sequência das eleições legislativas antecipadas, em junho, a Bélgica aposta sobretudo na vasta experiência, já que, enquanto um dos países fundadores do projeto europeu, assume a presidência da UE pela 12.ª vez.

Desconhecendo-se quando é que o futuro governo entrará em funções – os processos de formação de um governo na Bélgica são sempre complexos e morosos dada a necessidade de coligação entre forças partidárias do norte (Flandres) e sul (Valónia) -, será para já o executivo de gestão liderado por Yves Leterme a assumir “as rédeas” de uma presidência para a qual o ainda primeiro ministro garante estar preparado.

Na semana passada, numa conferência de imprensa em Bruxelas, onde apresentou as prioridades da Bélgica para liderar os 27 no segundo semestre do ano, Leterme assegurou que as linhas orientadoras da liderança belga foram discutidas durante mais de dois anos entre as autoridades federais, regionais e diferentes comunidades.

Yves Leterme definiu cinco grandes linhas prioritárias da nova presidência que tem como lema “Juntos por uma Europa em ação”.

A Bélgica irá colocar o acento tónico no relançamento da economia europeia e promover as medidas aprovadas no âmbito da Estratégia Europa 2020, que sucedeu à estratégia de Lisboa, para modernizar a economia dos 27.

Bruxelas irá também insistir na luta contra a pobreza e a exclusão social e o relançamento das negociações sobre o Clima, depois do falhanço das conversações na conferência de Copenhaga em dezembro último.

O aprofundamento do espaço europeu de liberdade, segurança e justiça e a dimensão externa da UE com a criação do Serviço de Ação Externa irão também dominar os seis meses da presidência belga.

A Bélgica sucede na presidência da UE à Espanha, cuja liderança, no primeiro semestre, ficou marcada pela crise na Zona Euro, e a 31 de dezembro próximo passará o testemunho à Hungria.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.