BE alerta para "impacto catastrófico" das novas medidas de austeridade

BE alerta para "impacto catastrófico" das novas medidas de austeridade

 

Lusa/AOonline   Regional   4 de Out de 2012, 17:21

O BE/Açores alertou esta quinta-feira para o "impacto catastrófico" na região das novas medidas de austeridade do Governo da República, criticando a postura dos candidatos do PSD, PS e CDS-PP nas eleições regionais.

“Ontem foi anunciado pelo Governo da República mais um autêntico confisco fiscal aos trabalhadores e reformados, com o aumento de 35% do IRS sobre os rendimentos de quem trabalha. Nos Açores, o impacto deste assalto vai ser catastrófico”, afirmou a coordenadora regional do BE/Açores, Zuraida Soares, em conferência de imprensa.

Zuraida Soares frisou que "o impacto na economia regional, que vive essencialmente do mercado interno, significa mais desemprego e mais falências".

A coordenadora regional do BE/Açores criticou a postura dos candidatos do PSD/Açores (Berta Cabral), do PS/Açores (Vasco Cordeiro) e do CDS-PP na região (Artur Lima) às eleições regionais de dia 14, porque "estão em campanha eleitoral e apressam-se a fugir da colagem a este assalto" e "para caçar votos convém fazer esquecer que, ainda há um mês, todos os três estavam alinhados, com pequenas diferenças, com o caminho da troika”.

Zuraida Soares, que é também cabeça de lista do BE/Açores pelo círculo de São Miguel, disse que Berta Cabral, Vasco Cordeiro e Artur Lima "agora já não conhecem ninguém em Lisboa" e "fogem dos seus partidos" a nível nacional.

Além de criticar as medidas de austeridade do Governo da República, o BE/Açores disse também "recear que, no âmbito do Orçamento de Estado, as transferências para a região diminuem e os impostos aumentem".

"Convenientemente, o Orçamento de Estado só será apresentado a 15 de outubro, após as eleições dos Açores e, como todos sabem, a Lei de Finanças Regionais vai ser alterada, para diminuir transferências e aumentar impostos", disse Zuraida Soares, para quem "PS, PSD e CDS-PP estão a mentir aos açorianos" e "fazem promessas que, objetivamente, sabem que não podem cumprir".

A coordenadora regional do BE/Açores defendeu uma tomada de "posição conjunta" de todos os partidos na região "em defesa dos açorianos", lamentando que as forças partidárias com assento parlamentar nos Açores "não tenham dado resposta" a uma proposta do BE neste sentido.

Zuraida Soares lembrou que o BE/Açores enviou cartas aos partidos "propondo uma posição conjunta em defesa da atual Lei de Finanças Regionais para proteger os Açores do mais que certo corte nas transferências, mas a resposta foi nula".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.