BE/Açores denuncia "trapalhadas" na gestão das ambulâncias SIV

BE/Açores denuncia "trapalhadas" na gestão das ambulâncias SIV

 

Lusa/AO online   Regional   15 de Abr de 2016, 18:51

A deputada BE/Açores Zuraida Soares denunciou a existência de "trapalhadas na gestão" dos salários do condutores das ambulâncias de Suporte Imediato de Vida (SIV), mas a Proteção Civil desmente.

Numa conferência de imprensa realizada na sede do Parlamento dos Açores, na cidade da Horta, Zuraida Soares disse que a má gestão do pessoal afeto às ambulâncias SIV na ilha do Faial levou à suspensão do serviço de socorro durante a noite.

"Não se compreende que, havendo soluções para prestar este serviço aos faialenses, de forma rigorosa e continuada, as populações estejam dele privadas, apenas e só, por causa das trapalhadas do Governo Regional", acrescentou a parlamentar bloquista, lembrando que o serviço "não funciona entre as 00:00 horas e as 08:30".

Em causa está, segundo explicou Zuraida Soares, a recusa dos condutores das ambulâncias SIV da ilha do Faial de receberem apenas a quantia de 3,75 euros à hora, exigindo o mínimo de cinco euros/hora pela prestação daquele serviço.

A deputada do BE/Açores recordou que, inicialmente, o secretário regional da tutela admitiu que se tratava de um valor "demasiado baixo", mas não chegou a alterá-lo, o que fez com que o problema se mantivesse e os tripulantes se recusassem a fazer o serviço.

Para ultrapassar o problema, o executivo terá contratado, segundo o BE, tripulantes vindos das ilhas do Pico, da Terceira e das Flores, a quem estará a pagar "cinco euros à hora".

"Isto é, do 'surreal' e do 'kafkiano', passámos ao escabroso", desabafou Zuraida Soares, que não compreende que o Governo se recuse a pagar cinco euros aos tripulantes do Faial, mas que já possa pagá-los a outros condutores.

Para o BE/Açores, esta situação "não se compagina com uma boa governança, nem dos dinheiros públicos, nem dos serviços prestados aos cidadãos", uma vez que resultam de "guerrinhas inúteis, dispendiosas e inaceitáveis".

Confrontado com estas críticas, o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, José Dias, negou que os tripulantes contratados para desempenhar funções no SIV no Faial, estejam a receber cinco euros/hora.

"O preço é igual para todos os condutores em todas as ilhas dos Açores! São 3,75 euros à hora! Não há diferenciação", insistiu José Dias, em declarações à Lusa.

Segundo explicou, perante "a recusa" dos tripulantes do Faial de auferirem aquele valor, a Proteção Civil optou por recorrer a tripulantes de outras ilhas, para poder "manter o nível" do serviço que desde o início só está disponível 16 horas por dia, mantendo-se encerrado durante a noite.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.