Bankinter quer aproveitar fragilidades do Novo Banco e do Banif para "captar clientes"


 

Lusa/AO online   Economia   20 de Jan de 2016, 15:58

O Bankinter quer aproveitar a fragilidade do Novo Banco e do Banif para captar clientes das duas instituições s para o novo modelo que vai implementar em Portugal com a compra do negócio de retalho do Barclays.

 

"[Estes bancos] Estão em processo de mudança e o que ocorre normalmente nesses momentos é que as pessoas desviam a atenção para os problemas e deixam de se ocupar dos clientes. Vamos tentar captar esses clientes", disse hoje em Madrid o subdiretor geral do Bankinter José Luis Vega, responsável pelo projeto de integração do negócio de retalho do Barclays.

O "complicado processo de reestruturação da banca portuguesa" representa, a curto prazo, "uma janela de oportunidade" para o Bankinter, acrescentou José Luis Vega, explicando igualmente que "as margens [de negócio] em Portugal são maiores do que em Espanha".

Num encontro com jornalistas portugueses, o responsável salientou que "há possibilidades de crescer nos setores Premium", explicando que "o perfil de cliente do Barclays encaixa no perfil de cliente do Bankinter".

Na prática, o cliente alvo do Bankinter tem um património superior a 50 mil ou um rendimento familiar de cerca de 3.000 euros.

Sobre as empresas que são potenciais clientes do Bankinter, José Luis Vega adiantou que o banco espanhol "não estará particularmente virado para atender o pequeno comércio", mas ressalvou que "não vai dizer ‘não' a nenhum cliente bom", ou seja a um cliente que paga.

José Luis Vega explicou essa decisão com a ausência de "equipas especiais para esse tipo de clientes", que "são custosas" e "retiram retorno".

As empresas-tipo do Bankinter serão "de tamanho médio para cima" e aí o banco espanhol terá equipas para companhias com volumes de cinco a 50 milhões de euros e acima.

O Bankinter prevê reformular a imagem das antigas sucursais do banco Barclays de 02 a 04 de abril.

“Adormecemos na sexta-feira com sucursais azuis e acordamos na segunda-feira com imagem laranja", explicou José Luis Vega.

Sobre os clientes do Barclays que mostraram objeções em transitar para o Bankinter, o responsável estima que são cerca de 400.

"Quatrocentos clientes mostraram objeções, mas depois das chamadas dos nossos gerentes de conta, depois das explicações, cerca de 80 mantiveram essa intenção [de não transitar]", disse.

O Barclays tem atualmente em Portugal 84 sucursais e cerca de 190 mil clientes.

Em setembro, o Bankinter avançou para a compra do negócio a retalho do Barclays por 100 milhões de euros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.