Bancos espanhóis cobraram mais de 14 mil milhões de euros em comissões até setembro

Bancos espanhóis cobraram mais de 14 mil milhões de euros em comissões até setembro

 

Lusa / AO online   Economia   3 de Nov de 2012, 11:36

Os principais bancos espanhóis aumentaram as comissões que cobram aos seus clientes e terão conseguido arrecadar cerca de 14 mil milhões de euros até setembro, mais 2,7%, segundo dados do Banco de Espanha.

 

Em processo de reajustamento interno devido aos problemas que os investimentos em imobiliário causaram, os bancos espanhóis já teriam aumentado em março as comissões que cobram aos seus clientes pela manutenção das contas e pelos cartões de débito e crédito.

Segundo os dados do Banco de Espanha, em março, as instituições financeiras espanholas aumentaram em média 11,65% as comissões que cobram aos seus clientes pelos cartões de débito, enquanto os cartões de crédito viram as comissões que sofrem subir em média 8,99%.

As comissões pela manutenção de contas correntes subiram também e a banca cobrava neste domínio 27,34 euros, mais 21,78% que os 22,45 euros de há um ano.

No caso das contas poupança, o aumento foi de 22,36% para 26,70 euros.

A agência noticiosa espanhola EFE diz hoje que os resultados relativos ao terceiro trimestre permitem perceber que os principais bancos espanhóis conseguiram arrecadar 14.075 milhões de euros em comissões líquidas, mais 2,7% que nos primeiros nove meses de 2011, quando atingiram os 13.704 milhões de euros.

Só o Banco Popular cobrou 601,4 milhões de euros em comissões (valor líquido), um aumento de 16,8%.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.