Ban Ki-moon diz que "Alepo é agora um sinónimo de inferno"

Ban Ki-moon diz que "Alepo é agora um sinónimo de inferno"

 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   16 de Dez de 2016, 15:49

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, considerou em declarações à imprensa que a cidade síria de "Alepo é agora um sinónimo de inferno" e apelou a que seja retomada a retirada de civis da cidade.

Ban Ki-moon - em funções até janeiro, quando o português António Guterres assume o cargo - disse que a ONU está "a mobilizar todos os recursos" para garantir que as várias partes em conflito continuem o processo de evacuação das zonas de Alepo controladas pelos rebeldes (leste da cidade). Este processo foi suspenso hoje, quando já tinham saído da cidade alguns milhares de pessoas.

O responsável máximo das Nações Unidas explicou em conferência de imprensa que entre estas pessoas retiradas de Alepo contavam-se 194 doentes, que foram levados para hospitais de várias zonas da Síria.

Ban Ki-moon também apelou ao retomar urgente, e em "completa segurança", da evacuação.

"As Nações Unidas (...) apelam às partes que adotem todas as medidas necessárias a fim de que seja retomado, em completa segurança, o processo de evacuação", disse.

A evacuação de Alepo integra-se num acordo de cessar-fogo negociado entre a Rússia e a Turquia e que entrou em vigor na quinta-feira, depois de ter fracassado numa primeira tentativa na véspera.

Já hoje a evacuação foi suspensa pelas forças sírias, que acusaram a oposição de não ter respeitado os termos do acordo.

Segundo fonte militar síria, a interrupção foi decidida depois de homens armados abrirem fogo para tentarem fugir com reféns, ou seja, militares sírios ou combatentes de milícias pró-regime.

Segundo o enviado da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, cerca de 50.000 pessoas continuam em Alepo leste.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.