Bailado contemporâneo sobre os Açores marca 20 anos da companhia Teatro Paz

Bailado contemporâneo sobre os Açores marca 20 anos da companhia Teatro Paz

 

Lusa/AO online   Regional   21 de Mai de 2016, 14:34

A bailarina e coreógrafa Milagres Paz, cuja companhia de dança celebra 20 anos, em 2016, anunciou a estreia de um bailado multimédia, sobre as nove ilhas dos Açores, em dezembro na ilha de São Miguel.

“Nunca trabalhei nada sobre os Açores. O meu objetivo é unir as ilhas artisticamente, já que elas são todas separadas [fisicamente]”, afirmou hoje à agência Lusa Milagres Paz, referindo que o espetáculo, denominado “Açores, uma jornada de sonho”, vai contar com “músicas originais”, a cargo de Mário Jorge Raposo e Paulo Andrade.

A Companhia de Dança Contemporânea Ballet Teatro Paz, fundada em 1996, tem um repertório de mais de uma centena de bailados originais, coreografados por Milagres Paz e, além dos Açores, já atuou em Portugal Continental, Brasil e Estados Unidos da América.

Paralelamente à companhia, Milagres Paz é fundadora, diretora e professora na escola de dança com o seu nome, com sede em Ponta Delgada.

A coreógrafa açoriana, de 55 anos, com uma carreira de 36 anos, adiantou que o novo espetáculo está a ser preparado desde outubro de 2015, para se estrear a 03 de dezembro, no Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, e vai abordar a temática “da fé, do folclore, das lagoas, das cascatas, do Santo Cristo dos Milagres e da tourada, do ponto de vista do touro”.

Para Milagres Paz, este bailado visa homenagear cada uma das ilhas “de forma séria e justa”, recorrendo aos 13 bailarinos em palco, a imagens de vídeo, a cargo do Bruno Correia e Hugo França, e a estruturas em vimes que, depois de pintadas, vão representar as nove ilhas açorianas.

“Gostaria muito de poder depois levar este bailado às outras ilhas. Vamos a ver se será possível”, referiu a coreógrafa habituada a fazer “grandes produções”, acrescentando que, “nas ilhas, onde não houver um palco capaz de receber o espetáculo, será sempre possível adaptá-lo para decorrer ao ar livre”.

Segundo disse Milagres Paz, com o resultado deste bailado deverá ser editado, em 2017, um DVD e um livro, contendo textos de escritores das nove ilhas, bem como fotografias do espetáculo.

A Companhia de Dança Contemporânea Ballet Teatro Paz tem apresentado ao público uma média de um espetáculo por ano, recebendo para o efeito o apoio financeiro do Governo Regional dos Açores, uma verba que a coreógrafa diz ser “sempre muito irregular”.

Em 2015, a companhia atuou no palco do Teatro Micaelense com o bailado “Time e Lavoisier” e, no âmbito do Madeira Film Festival, dançou “As árvores morrem de pé”, no Funchal.

Milagres Paz estudou dança no Conservatório de Boston, nos Estados Unidos da América, país onde trabalhou como bailarina profissional e coreógrafa durante 11 anos, tendo depois regressado aos Açores, onde reside.

A coreógrafa, que já recebeu vários prémios regionais e internacionais pelo seu trabalho, teve também formação em teatro, voz e música.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.