Avião cargueiro para exportação de produtos da Madeira começa a operar em agosto


 

LUSA/AO online   Nacional   2 de Jul de 2015, 15:13

O avião cargueiro que vai transportar produtos da Madeira para os mercados continental e europeu começa a voar dentro de um mês, informou hoje Miguel Freitas, proprietário da empresa FlyMii, responsável pela operação

"O Governo Regional apenas agilizou o processo. O investimento é privado. Há negócio. Há mercado. Esperamos ganhar algum dinheiro e criar riqueza na Madeira", disse Miguel Freitas, após a assinatura do contrato com a empresa dinamarquesa Black Bird Air Charter, que disponibiliza o avião, um Bombardier CRJ-200, com capacidade para 6,5 toneladas.

A FlyMii investiu um milhão de euros neste negócio, sendo que o avião efetuará voos todas as semanas, de terça-feira a sábado. O contrato é válido por três anos e motivou a criação de seis postos de trabalho.

Em termos de produtos a transportar, a aposta recai nas frutas subtropicais e no peixe.

Miguel Freitas disse que os preços de exportação para as empresas vão ser divulgados na próxima semana, mas adiantou que a FlyMii tem capacidade para fazer chegar produtos até à China a 80 cêntimos ao quilo.

"Este é um momento histórico para a Madeira, porque conseguimos lançar uma operação de carga, conseguimos renovar, inovar, sem custos para o erário público", salientou.

O contrato entre a FlyMii e a Black Bird foi assinado na Quinta Vigia, residência oficial do presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, que realçou não ter havido intervenção direta do poder público na operação.

"É bom que suceda desta maneira. Não vale a pena estar a artificializar este tipo de operações", disse o chefe do executivo, vincando ter uma grande expectativa de que a iniciativa vá trazer valor acrescentado para os produtos regionais, bem como dinamizar a economia e criar emprego.

"Agora, temos que estimular os produtores em todas as áreas, no sentido de canalizar os nossos produtos maravilhosos para o mercado continental e europeu", salientou, lembrando que já foram assinados contratos de distribuição em Londres.

Miguel Albuquerque já tinha anunciado, em maio, que as exportações da Madeira iriam ser facilitadas graças a um avião cargueiro a funcionar cinco dias por semana, referindo ser necessário reorganizar o setor agrícola no arquipélago.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.