Internet

Autoridades francesas repreendem cem mil alegados piratas


 

Lusa/AO online   Internacional   28 de Dez de 2010, 10:59

A Hadopi, organização que o Governo francês criou para lutar contra a pirataria audiovisual, já alertou e repreendeu cem mil pessoas suspeitas de utilizar a Internet para descarregar conteúdos de forma ilegal, mas sem ter aplicado sanções.
Desde Novembro que a Hadopi tem vindo a enviar cerca de dois mil correios electrónicos por dia, com uma “recomendação” para que os utilizadores da Internet terminem com as descargas, ou ‘downloads’, pirata, diz o jornal francês Le Fígaro.

“O seu acesso à Internet foi utilizado para colocar à disposição, reproduzir ou aceder a obras culturais protegidas por direitos de autor”, refere o e-mail da Hadopi.

A mensagem lembra ainda que o detentor da ligação à Internet é a pessoa “legalmente responsável” por essa conexão e recorda os deveres de responsabilidade na protecção do acesso à ligação à rede.

Segundo o Fígaro, que cita dados do sector, as cem mil pessoas que já receberam o correio electrónico da Hadopi representam cerca de três por cento dos utilizadores franceses que descarregam da Internet conteúdos audiovisuais pirata.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.