Autor de tiroteio em Charleston formalmente acusado do crime

Autor de tiroteio em Charleston formalmente acusado do crime

 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   19 de Jun de 2015, 17:53

O jovem de 21 anos, suspeito do homicídio de nove pessoas na passada quarta-feira numa igreja da comunidade negra de Charleston, na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, foi formalmente acusado do crime, anunciou fonte policial.

 

Dylann Roof, detido horas depois do tiroteio, foi ainda acusado do crime de posse de armas, acrescentou o chefe da polícia de Charleston, Greg Mullen.

Roof, que deverá ser ouvido ainda hoje por um juíz, terá já confessado a autoria do crime, segundo fonte anónima da polícia citada pela estação de televisão CNN.

O suspeito disse que pretendia lançar uma "guerra racial" ao disparar contra um grupo de pessoas que participavam numa sessão de leitura de textos sagrados na Igreja Africana Metodista Episcopal (AME) de Charleston.

Seis mulheres e três homens, entre eles o pastor da igreja, morreram em consequência dos disparos e, segundo relato de um dos sobreviventes, Roof justificou o ato dizendo que os negros se estavam a "apoderar dos Estados Unidos".

Fontes da investigação indicaram hoje à estação de televisão NBC que Roof explicou à polícia que considerou não efetuar os disparos porque os elementos da congregação, com quem tinha estado a rezar durante uma hora antes do tiroteio, tinham sido "muito amáveis" com ele.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.