Autarquia de Ponta Delgada investe 2,1 ME para regenerar via em Santa Clara

Autarquia de Ponta Delgada investe 2,1 ME para regenerar via em Santa Clara

 

Lusa/AO Online   Regional   30 de Ago de 2016, 16:13

A Câmara de Ponta Delgada, nos Açores, aprovou hoje, por unanimidade, o lançamento do concurso público para regenerar a segunda via de Santa Clara, obra orçada em 2,1 milhões de euros, que o autarca considerou "urgente".

“Esta obra é essencial, necessária e urgente, sobretudo porque os moradores de Santa Clara merecem-na”, disse o presidente da Câmara, José Manuel Bolieiro à agência Lusa, após a reunião pública do executivo autárquico, acrescentando que tudo fará para que a obra “comece já este ano”.

A empreitada, com início junto à rotunda de Santa Clara, passando junto à Igreja até aos tanques da SAAGA – Sociedade Açoreana de Armazenagem de Gás, prevê o melhoramento do piso, saneamento básico, mais estacionamento e reforço da orla costeira.

O prazo de execução é de oito meses, esperando a autarquia de Ponta Delgada que a obra possa ter uma comparticipação total de 85% dos fundos comunitários.

Para José Manuel Bolieiro, que destacou a persistência da Junta de Freguesia para a realização desta intervenção, estamos perante um exemplo de que “a regeneração urbana não se faz apenas no eixo central da cidade, mas em toda a sua extensão citadina”.

Segundo o autarca social-democrata, só 25% do custo da obra será gasto em reforço da orla costeira, dado que nesta zona se verifica uma acentuada erosão, que já obrigou mesmo à evacuação de algumas moradias.

A intervenção prevista, que tem alguma complexidade face às infraestruturas subterrâneas existentes de gás e combustível, faz parte do Plano de Regeneração Urbana de Ponta Delgada.

A vereadora socialista, Sónia Nicolau, criticou a “longa história” desta obra, prometida desde 2005, apesar de a considerar “importante” para a freguesia de Santa Clara.

“Esta intervenção é importante, nomeadamente a questão do saneamento básico para a segunda via de Santa Clara. Esperávamos era que ela já estivesse feita e que a inauguração da intervenção do Plano de Regeneração Urbana fosse com outra obra, que efetivamente catapultasse Ponta Delgada para o futuro”, disse Sónia Nicolau.

Para a oposição a atitude demonstrada pelo autarca social-democrata em termos estratégicos de reabilitação e regeneração urbana é “passadista”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.