Australiano acusado de negociar vendas de mísseis da Coreia do Norte

Australiano acusado de negociar vendas de mísseis da Coreia do Norte

 

Lusa/AO online   Internacional   17 de Dez de 2017, 11:15

Um residente de Sydney nascido na Coreia do Sul foi hoje acusado de agir como agente económico para a Coreia do Norte na Austrália, por alegadamente tentar fazer negócios avultados para Pyongyang que incluíam componentes usados nos mísseis balísticos.

A polícia federal australiana disse que o homem de 59 anos naturalizado australiano Chan Han Choi usava comunicações encriptadas para fazer as vendas e discutir o fornecimento de armas de destruição maciça. As suas ações violam tanto as sanções das Nações Unidas como da Austrália contra a Coreia do Norte, informou a polícia.

As autoridades disseram que o homem agia para gerar negócio para Pyongyang, organizando a venda de software de computador usado para guiar mísseis balísticos,

bem como conhecimentos da Coreia do Norte para outras "entidades internacionais".

Choi enfrenta seis acusações relacionadas com a negociação da venda de componentes de mísseis e de conhecimentos da Coreia do Norte para outras entidades internacionais, e por tentar transferir carvão da Coreia do Norte para a Indonésia e Vietname.

Choi não compareceu hoje em tribunal, em Sydney. A sua fiança foi formalmente recusada.

O comissário assistente da Polícia Federal, Neil Gaughan, disse que os governos da Indonésia e do Vietname - ou entidades nesses países - não estavam envolvidos na tentativa de transferência de carvão.

Choi é a primeira pessoa acusada sob a lei de armas de destruição maciça da Austrália e pode enfrentar uma pena de prisão de até 10 anos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.