Austrália vai indemnizar vítimas de abusos sexuais cometidos em instituições


 

Lusa/AO Online   Internacional   4 de Nov de 2016, 07:40

O Governo australiano anunciou hoje que vai indemnizar as vítimas de abusos sexuais cometidos no seio de instituições públicas e religiosas do país em até 150.000 dólares australianos (103.759 euros).

A compensação faz parte de um plano que Camberra vai implementar a partir de 2018 e ao qual poder-se-ão também juntar os governos dos estados e instituições religiosas, refere um comunicado conjunto do Ministério dos Serviços Sociais e da Procuradoria-Geral.

“O governo reconhece que os sobreviventes de abuso sexual infantil foram abandonados e atraiçoados por muitas destas instituições, incluindo governos, igrejas e [organizações] de caridade”, diz a mesma nota.

O ministro dos Serviços Sociais australiano, Christian Porter, afirmou que vai ser criado um conselho consultivo independente para supervisionar a aplicação desse programa que também inclui a prestação de ajuda psicológica.

Segundo o ministro, o plano visa fazer com que as instituições se “emendem” e reconheçam os danos causados às crianças que tiveram a seu cuidado.

“A questão central do que tentamos evitar com tudo isto é voltar a traumatizar as vítimas”, disse o ministro, em declarações reproduzidas pela televisão ABC.

A Austrália criou, em 2012, uma comissão para investigar a resposta das autoridades aos abusos sexuais de menores cometidos em instituições públicas, sociais, religiosas e militares.

A comissão publicou no ano passado um relatório com 99 recomendações, incluindo a adoção de um plano de reparações de 4.000 milhões de dólares (2.766 milhões de euros), que englobaria indemnizações, tratamentos psicológicos e a resposta das instituições.

A comissão propunha que o plano fosse financiado pelas instituições onde foram cometidos os abusos ou pelos governos – caso tivessem ocorrido em instalações públicas ou perante o desaparecimento das organizações não-governamentais.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.