Aumento do preço do gasóleo colorido opõe Federação Agrícola e Governo

Aumento do preço do gasóleo colorido opõe Federação Agrícola e Governo

 

Lusa/AO online   Regional   2 de Jun de 2016, 17:27

A Federação Agrícola dos Açores critica o aumento do preço do gasóleo colorido e marcado nas ilhas, enquanto o Governo Regional justifica a decisão com a evolução dos preços no mercado internacional da matéria-prima.

 

Em comunicado, o presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita considerou que se a descida do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) se tivesse refletido no preço final do combustível, “significaria uma diminuição de quatro cêntimos por litro, ou seja, o custo de um litro passaria de 54 cêntimos para 50 cêntimos".

Para Jorge Rita, houve, na prática, “um agravamento de seis cêntimos por litro no preço final do gasóleo colorido e marcado nos Açores”.

O secretário regional do Turismo e Transportes, Vítor Fraga, assegurou hoje, em declarações à agência Lusa, que o que o executivo açoriano anunciou foi um aumento de dois cêntimos, pelo que o gasóleo colorido e marcado passou de 54 para 56 cêntimos por cada litro.

“Tem a ver com as revisões de preços que são feitas semanalmente, tendo em conta a evolução dos preços da matéria-prima”, referiu o governante, alegando que os preços dos combustíveis nos Açores “refletem sempre a evolução daquilo que são os preços no mercado internacional”.

Para Jorge Rita, “atendendo ao período difícil que os agricultores atravessam, deve ser reposta imediatamente a situação”, já que este agravamento significa “um prejuízo de mais um milhão de euros para a produção".

O secretário regional do Turismo e Transportes frisou que “há dez cêntimos de diferença em relação ao que está estipulado, que é o compromisso político de diferenciação do preço do gasóleo agrícola na região com o continente”.

O governante alegou que foi uma resolução de 2012 que definiu quais os limites da diferenciação entre os preços dos combustíveis entre a região e o continente português.

A comercialização do gasóleo colorido e marcado começou na quarta-feira (01 de junho).

O preço máximo de venda ao público do gasóleo colorido e marcado consumido na agricultura foi fixado em 0,56 cêntimos por litro. No caso da pesca artesanal, o valor é de 0,46 cêntimos.

Quanto ao gasóleo colorido e marcado para a frota de pesca costeira de convés fechado e do largo, é fixado em 0,36 cêntimos por litro.

O gasóleo colorido e marcado possui as mesmas características do gasóleo rodoviário, distinguindo-se na coloração (verde) e pelo facto de possuir um aditivo de natureza química (traçador) que permite a sua fácil deteção, mesmo quando previamente descorado.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.