Aumento da eletricidade inclui amortização de 133,1 ME no défice tarifário

Aumento da eletricidade inclui amortização de 133,1 ME no défice tarifário

 

Lusa/AO Online   Economia   16 de Out de 2010, 09:25

O aumento de 3,8 por cento nas tarifas de eletricidade proposto pela ERSE para 2011 inclui uma amortização de 133,1 milhões de euros em dívida tarifária, ficando o défice tarifário em 1,75 mil milhões de euros.

A fatura da eletricidade dos domésticos em Portugal vai subir 3,8 por cento em 2011, o que representa um aumento de 1,5 euros para um cliente com uma fatura mensal de 41 euros, de acordo com uma proposta de tarifas da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

A variação tarifária para 2011 inclui a amortização de 133,1 milhões de euros em dívida tarifária, pelo que o défice tarifário passa dos atuais 1,891 mil milhões de euros para 1,758 mil milhões de euros no próximo ano.

O fator que mais pesou na variação tarifária para o próximo ano são os Custos de Interesse Económico Geral, os designados custos de decisão política, nos quais se encontram os CMEC (remuneração garantida dos geradores), os custos com a PRE (renováveis e cogeração), a garantia de potência, as rendas aos municípios e a convergência com as Regiões Autónomas.

O aumento da tarifa este ano (2010) foi de 2,9 por cento.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.