Economia

Atraso no Plano de 2009 condiciona taxa de execução

Atraso no Plano de 2009 condiciona taxa de execução

 

João Alberto Medeiros   Regional   6 de Jan de 2010, 10:22

A taxa de execução do Plano para 2009 era em Setembro de 2009 de 52,8 porcento.
De acordo com o relatório de execução financeira de Janeiro a Setembro do ano que agora terminou, a dotação revista atingia os 533,8 milhões de euros, enquanto o valor despendido era de 282,1 milhões de euros.

Mas esta baixa taxa de execução tem uma explicação lógica.Tal como explica o vice-presidente do Governo no ano em que se iniciou a legislatura ( 2009) o Plano só foi aprovado durante o mês de Abril. O decreto de execução orçamental só foi entretanto aprovado em Junho. Sérgio Ávila acresce que a execução do Plano de 2009 refere-se apenas a três meses do ano.

Leia esta notícia na íntegra no jornal Açoriano Oriental de Quarta-Feira, Dia 06 de Janeiro de 2009

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.