Atlânticoline investe 5,6 ME para fretar dois navios para operação sazonal

Atlânticoline investe 5,6 ME para fretar dois navios para operação sazonal

 

Lusa/AO online   Regional   29 de Mar de 2016, 18:47

A Atlânticoline vai investir este ano 5,6 milhões de euros para fretar dois navios para a operação sazonal que terá início a 28 de abril.

 

“Foi feito um procedimento concursal para um ano, porque as nossas obrigações de serviço público do contrato que temos assinado com a região também são por um ano, e, portanto, o valor da adjudicação foi, para os dois navios, de 5,6 milhões de euros”, afirmou o presidente do conselho de administração da Atlânticoline, João Ponte.

Numa conferência de imprensa, em Ponta Delgada, para apresentar os resultados da operação de 2015 e revelar o que está previsto para 2016, o responsável adiantou que a operação sazonal que decorrerá ente 28 de abril e 25 de setembro será feita com os navios “Express Santorini” e “Alkioni”, sendo este último uma estreia no mar dos Açores.

Acompanhado pelo diretor regional dos Transportes e pelos restantes elementos do conselho de administração, João Ponte adiantou que o catamaran “Alkioni”, que vai operar na região entre 10 de junho e 05 de setembro, foi construído em 1994, tem bandeira grega, capacidade para 173 viaturas e 1.125 passageiros, mas só irá transportar 660 pessoas.

Questionado se a operação sazonal de 2017 da Atlânticoline já será feita com navios próprios, João Ponte admitiu que “só em 2019” se prevê que possam estar concluídos os dois novos navios, pelo que a empresa tem pela frente “ainda mais dois anos de fretamento de navios” para poder realizar a sua operação sazonal.

“O processo de aquisição de novos navios aguarda a conclusão de uma notificação feita pela região a Bruxelas. Do ponto de vista do cronograma que nós temos para todo o processo do concurso, entendemos que, se for um processo normal e sem muitas reclamações, só em 2019 teremos condições para ter os navios concluídos”, referiu João Ponte, que estima que a Atlânticoline realize 534 viagens em 2016 na operação sazonal, o que equivale a um crescimento de 6% face a 2015.

Em fevereiro de 2014, a Atlânticoline lançou um concurso público internacional, no valor de 85 milhões de euros, para a construção de dois navios, com capacidade para transportar 650 passageiros e 150 viaturas e atingir a velocidade de 25 nós.

O concurso foi anulado, porque nenhum dos estaleiros candidatos reuniu “todas as exigências do caderno de encargos”.

Em 2009, após o lançamento de um primeiro concurso para a construção de barcos para operar no arquipélago, os Açores recusaram o navio “Atlântida”, que estava a ser construído nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, por não cumprir as exigências relativas à velocidade previstas em caderno de encargos.

Na operação sazonal do último ano, realizada com os navios “Express Santorini” e “Hellenic Wind”, foram vendidos 60.564 bilhetes e transportados 10.312 viaturas em 502 viagens entre as ilhas, o que representou um aumento de 37 viagens face a 2014 revelou o administrador, acrescentando que maio, agosto e setembro foram os meses com mais passageiros transportados.

Quanto à operação regular em 2015, assegurada por quatro navios, o número de viaturas transportadas aumentou 113,7% e o número de passageiros cresceu 7,8% face a 2014 na ligação entre as ilhas do Faial, Pico, São Jorge e Terceira.

A Atlânticoline tem 90 funcionários no quadro e este ano vai contratar mais 35 pessoas para realizar a operação sazonal.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.