Assunção Esteves lembra a "força" recebida quando precisou


 

LUSA/AO online   Nacional   7 de Jul de 2015, 14:04

A presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, recordou hoje como Maria Barroso lhe "deu força" nos momentos em que precisou de força, numa cumplicidade com que se sentiu "favorecida"

"Eu tinha uma relação muito próxima com a Dra. Maria Barroso, visitava-me muitas vezes no meu gabinete, deu-me força em momentos em que eu precisei de força. Testemunho essa cumplicidade que de modo tão particular eu fui favorecida", declarou Assunção Esteves.

A presidente do parlamento, segunda figura na hierarquia do Estado, já tinha emitido um comunicado sobre o falecimento de Maria Barroso, mas quis, aos jornalistas, expressar que a sua dor "é uma dor partilhada e uma dor particular de alguém que, no plano pessoal, também a perdeu".

À margem das jornadas parlamentares do PSD e do CDS-PP, em Alcochete, no distrito de Setúbal, Assunção Esteves lembrou o "percurso ímpar da Dra. Maria Barroso, que ligou as duas dimensões, de mulher e de cidadã".

"Esteve presente em todos os momentos da nossa democracia, desde o tempo em que foi necessário correr riscos e sentir a dor, até ao quotidiano com que a Dra. Maria Barroso acompanhou os nossos projetos", disse.

"Foi sempre uma cidadã presente, uma cidadã corajosa, que nos prestou um impulso fundamental no nosso projeto de emancipação coletiva, como diretora do Colégio Moderno, apostando na educação, até à militância no espaço público, a Dra. Maria Barroso é alguém que esteve sempre connosco e nunca nos vai deixar", acrescentou.

Maria de Jesus Barroso, 90 anos, presidente da Fundação Pro Dignitate, fundadora do PS, ex-deputada e mulher do antigo Presidente da República Mário Soares, morreu hoje no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde estava internada em estado grave há 11 dias, na sequência de uma queda, que lhe provocou um traumatismo intracraniano.

O corpo de Maria Barroso vai estar em câmara ardente no Colégio Moderno, em Lisboa, a partir das 18:00 de hoje, realizando-se o funeral na quarta-feira para o Cemitério dos Prazeres, anunciou a família.

O funeral seguirá para o Cemitério dos Prazeres após a missa de corpo presente, que terá lugar às 10:00 na Igreja do Campo Grande.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.