Educação

Associações de Pais debatem desafios para o século XXI


 

Lusa/AO Online   Nacional   17 de Abr de 2010, 09:54

 Os pais e os desafios da Educação para o século XXI é o tema central hoje em discussão num encontro nacional que reúne em Évora vários especialistas e cuja abertura será feita pela ministra Isabel Alçada.

No XXXV Encontro Nacional das Associações de Pais, promovido pela CONFAP, estarão presentes encarregados de educação de Portugal e Espanha, professores de várias áreas e responsáveis da Microsoft Portugal, para abordar temáticas, entre elas os problemas que enfrentam as crianças com necessidades educativas especiais e as soluções que podem ser desenvolvidas para as ajudar a estudar e comunicar.

No auditório da Direção Regional de Educação do Alentejo vão ser também discutidos os novos desafios para uma gestão partilhada da escola pública, durante uma sessão para a qual a Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP) convidou o professor universitário e ex ministro da tutela Roberto Carneiro, bem como o presidente do Conselho de Escolas, Álvaro Santos, entre outros.

A Microsoft vai apresentar ferramentas de apoio a professores e crianças com necessidades especiais.

Segundo a responsável pelos Programas de Educação da empresa, Adelaide Franco, já é possível ditar em inglês um texto para o computador e este surgir no ecrã, uma aplicação que embora não esteja ainda no mercado português será de fácil aplicação.

"Só temos de fazer um projeto. A tecnologia existe. Temos é de fazer um projeto específico para o colocar", referiu à Lusa o diretor do Centro de Investigação e Desenvolvimento da Microsoft em Portugal, Miguel Sales Dias.

Os dois responsáveis da tecnológica vão estar em Évora para apresentar vários exemplos, também ao nível de projetos que já estão a desenvolver com duas associações: Salvador e Diferenças.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.