Assaltos agravam situação financeira da Casa do Gaiato

Assaltos agravam situação financeira da Casa do Gaiato

 

Pedro Nunes Lagarto   Regional   23 de Out de 2010, 15:58

O assalto da madrugada de ontem, que resultou no desaparecimento do conteúdo de três arcas frigoríficas, veio agravar a situação financeira da Casa do Gaiato de São Miguel, que admite agora ter que recorrer a um empréstimo bancário para poder continuar a assegurar o apoio às crianças e honrar os compromissos com os salários e fornecedores.

Nesta semana, a Casa do Gaiato de São Miguel, Capelas, foi assaltada outra vez, uma situação que se repete desde Setembro.

“A noite esteve ventosa e desta feita não ouvimos barulho. Arrombaram uma janela da secção que tem três arcas frigoríficas. Levaram cerca de 200 quilos de carne, que foi oferecida essencialmente durante os Impérios do Espírito Santo pelas pessoas e uma empresa. Estamos a falar de filetes, frangos, fiambre, chouriço, entre outras peças. Mas isto começou em Setembro. Na altura roubaram-nos 200 litros de detergente, vários sacos de batata e lençóis”, explica o padre Fernando Teixeira , presidente da direcção daquela instituição particular de solidariedade social.

Leia esta notícia na íntegra no jornal Açoriano Oriental de sábado, dia 23 de Outubro de 2010


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.