Ashton pede "mais medidas" para abolir a pena de morte na China


 

Lusa/AO online   Internacional   2 de Set de 2010, 12:14

A Alta Comissária Europeia para a Politica Externa, Catherine Ashton, elogiou esta quinta-feira as iniciativas chinesas para reduzir a aplicação da pena de morte, mas exortou a China a “fazer mais”.
“Acho que a pena de morte devia ser abolida”, disse Catherine Ashton no final de dois dias de “diálogo estratégico e político” com responsáveis chineses, entre os quais o primeiro-ministro, Wen Jiabao.

Definindo-se como “uma apaixonada defensora da abolição da pena de morte”, Ashton afirmou ter “encorajado” os seus interlocutores “a fazer mais” e a “avançar” naquela direcção

Um projecto-lei apresentado há uma semana na Assembleia Nacional Popular chinesa (parlamento) preconiza a abolição da pena de morte para 13 crimes económicos não violentos.

“Fiquei satisfeita por ver as medidas que a China tomou”, comentou Ashton.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.