Política para infância e juventude "estratégica" na Região

Política para infância e juventude "estratégica" na Região

 

Lusa/AO online   Regional   3 de Out de 2014, 16:03

O presidente do Governo Regional dos Açores considerou que a melhoria de condições para crianças é jovens é "estratégica" para a região, alegando que em breve serão abertas mais 150 de vagas em creches e jardins-de-infância.

 

"Não estamos apenas a falar daquele que é o interesse de cada uma destas crianças e destes jovens, estamos a falar de uma condição fundamental para a sustentabilidade da nossa região e parar a sustentabilidade da nossa autonomia", frisou Vasco Cordeiro.

O presidente do executivo açoriano falava na cerimónia de lançamento da primeira pedra da obra de remodelação e ampliação da Creche e Jardim de Infância do Centro Infantil de Angra do Heroísmo, orçada em cerca de 1,4 milhões de euros, comparticipados por fundos comunitários.

As infraestruturas da instituição particular de solidariedade social, que deverão estar concluídas dentro de 14 meses, mantêm vagas para 75 crianças no jardim-de-infância e reforçam ligeiramente as existentes na creche, que passam a ser agora de 72.

Para o presidente do executivo açoriano, realizar um investimento "nesta ordem de grandeza" é "motivo de satisfação", até porque o projeto vai permitir também uma intervenção de reabilitação urbana, em Angra do Heroísmo.

Para Vasco Cordeiro, as obras e os apoios sociais nas áreas da infância e da juventude devem ser uma "questão estratégica" para o futuro da região.

Nesse sentido, sublinhou que o executivo tem vários investimentos em curso, que vão reforçar a capacidade de resposta de creches e jardins de-infância em "mais de centena e meia de vagas".

A par das infraestruturas físicas, o presidente do Governo Regional realçou o investimento no "complemento açoriano para o apoio do abono de família", que abrange "mais de 3.700 crianças e jovens".

De acordo com Vasco Cordeiro, o investimento do executivo "tem conduzido a resultados que podem orgulhar a Região Autónoma dos Açores" a nível nacional e europeu, já que, em alguns casos, a região ultrapassou os objetivos e as metas traçadas pela União Europeia.

A cobertura de creches atingiu, em 2013, a percentagem considerada adequada pela União Europeia (33%) e a cobertura de jardins-de-infância (86%) e de centros de ocupação de tempos livres (28%) já ultrapassou os objetivos traçados.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.