Promessas eleitorais serão "submergidas" pela aplicação da austeridade

Promessas eleitorais serão "submergidas" pela aplicação da austeridade

 

Lusa/AOonline   Regional   2 de Out de 2012, 15:05

O secretário-geral do PCP avisou os eleitores açorianos para o risco de serem "enganados" pelas promessas eleitorais que serão depois "submergidas pela aplicação concreta do chamado memorando da troika".

Em campanha em Vila Franca do Campo, Jerónimo de Sousa mostrou-se particularmente preocupado com o "sentimento de descontentamento" que disse sentir por parte dos eleitores mas que poderá resultar na "abstenção ou voto em branco".

"Os açorianos correm o risco de serem mais uma vez enganados porque a situação do continente vai ter consequências no arquipélago" e o "pacto de agressão [numa referência ao memorando de entendimento com o FMI e Bruxelas] não está dirigido apenas ao continente mas ao país inteiro".

"Depois das eleições, todas essas promessas vão ser submergidas pela aplicação concreta do chamado memorando da ´troika'", avisou Jerónimo de Sousa, que espera "mais aperto e mais ataque aos salários e aos direitos dos açorianos".

Depois das eleições de 14 de outubro, os "açorianos vão ver que havia muita promessa que era fácil", disse Jerónimo de Sousa que hoje foi confrontado por muitas pessoas, algumas desempregadas, que pediram ao líder comunista para combater a política de austeridade do executivo nacional.

"É o que estamos a fazer e para isso precisamos de todos nesta luta", respondeu o líder comunista numa ocasião, entre sorrisos e cumprimentos.

O PCP/Açores apresenta o seu coordenador regional, Aníbal Pires, como cabeça-de-lista pelo círculo de São Miguel.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.