Eleições regionais

Artur Lima quer criar instituto para estudar geopolítica e geoestratégia do arquipélago

Artur Lima quer criar instituto para estudar geopolítica e geoestratégia do arquipélago

 

Lusa/AO online   Regional   25 de Set de 2012, 15:18

O presidente do CDS-PP nos Açores, Artur Lima, defendeu esta terça-feira a criação de um instituto para estudar a geopolítica e a geoestratégia do arquipélago, nomeadamente a importância da Base das Lajes, na ilha Terceira.

“O CDS propõe, caso seja governo, criar um instituto que terá por objetivo estudar a geopolítica e a geoestratégia dos Açores, onde se inclui, obviamente, um dos seus ativos mais importantes que é a Base das Lajes”, afirmou Artur Lima, em declarações aos jornalistas em Angra do Heroísmo, no final de um encontro com representantes dos trabalhadores portugueses naquela base militar.

Artur Lima, que é o cabeça de lista do CDS-PP pelo círculo eleitoral da Terceira nas eleições regionais de outubro, frisou que os Açores “não têm nenhum pensamento estruturado” sobre estes ativos e, particularmente, sobre a Base das Lajes, que integra um destacamento norte-americano em permanência.

“A Base das Lajes é importantíssima para as forças militares e o Estado norte-americano, quem pensar o contrário engana-se redondamente”, defendeu.

Por outro lado, salientou que, se fosse necessário saber qual o impacto de uma eventual saída de trabalhadores portugueses atualmente ao serviço das forças norte-americanas e quais as soluções que a Região deveria ter para mitigar esse impacto, as autoridades regionais não saberiam responder.

“A Base das Lajes sempre foi tratada como o parente pobre da geoestratégia e da geopolítica pelo Governo Regional", afirmou Artur Lima, para quem esta base aérea e os seus ativos foram "hipotecados" pelo executivo regional, recordando que os Açores estão representados “ao mínimo possível” na Comissão Bilateral Permanente.

O líder do CDS-PP nos Açores acusou ainda o Governo Regional e PS de terem desprezado a ilha Terceira, defendendo a necessidade de uma “uma mudança política nos Açores”.

Para Artur Lima, o PSD também não é solução, frisando que “não basta a candidata do PSD dizer que quer devolver a centralidade à Terceira", recordando que Berta Cabral "participou na destruição da centralidade da Terceira quando era membro do Governo e de algumas empresas públicas regionais”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.