Artistas juntam-se no espaço público em Ponta Delgada para mostrar como trabalham

Artistas juntam-se no espaço público em Ponta Delgada para mostrar como trabalham

 

Lusa/AO Online   Regional   13 de Jul de 2016, 11:30

Mais de 20 pintores, escultores e escritores dos Açores vão organizar na noite de sexta-feira o evento Arte Viva, em Ponta Delgada, para permitir ao público observar ao vivo o trabalho dos artistas.

“O Arte Viva é um evento cultural que realizamos duas vezes por ano, normalmente no verão e no inverno, sendo a reunião de um grupo de amigos artistas que se reúne para uma noite de arte”, disse à agência Lusa o pintor Martim Cymbron, um dos promotores.

A iniciativa teve lugar pela primeira vez há cinco anos, na galeria Arco 8, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

O pintor explicou que quem se deslocar na noite de sexta-feira às Portas do Mar, um espaço de lazer na baía de Ponta Delgada onde se concentram bares e restaurantes e que movimenta milhares de pessoas, poderá apreciar as diferentes técnicas dos artistas.

Martim Cymbron referiu que vão participar no evento cerca de 25 artistas, alguns amadores e outros profissionais, como os pintores Michael Hudec, natural de Nova Iorque (Estados Unidos) e residente nos Açores, Yves Decoster, belga e também residente na região, Margarida Andrade e Pedro Sousa, entre outros.

O promotor afirmou que no desenho está assegurada também a presença do artista António Alves e de Mário Roberto na caricatura.

Martim Cymbron acrescentou que os escultores estarão representados por Mário Feijoca, Rui Goulart e Luís Tavares, garantindo a Plataforma de Escrita Nova Açoriana (PENA) a presença de escritores locais, que terão uma bancada para divulgar as suas obras.

O pintor declarou que de edição em edição se está a “registar cada vez mais a adesão de pessoas”, com uma recetividade “muito boa” do público e “curiosos dos diferentes quadrantes sociais e culturais”.

“É muito gratificante promover esta iniciativa neste sentido. É interessante ver um artista a pintar de uma forma e outro com uma técnica completamente diferente. Isso aplica-se também aos escultores, sendo possível ver cada um a trabalhar a sua peça”, disse o pintor.

Martim Cymbron, que estudou pintura na Holanda, possui um ateliê onde trabalha e leciona, em Ponta Delgada, e é um pintor surrealista, muito embora também tenha trabalhos na área do hiper-realismo, desenvolvendo ainda o retrato.

O pintor, que prepara uma exposição para Nova Iorque, conta já com 11 exposições individuais e 12 coletivas que estiveram patentes na Holanda, em Lisboa e em São Miguel.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.