Arquipélago assina hoje Carta de regiões em Toulouse

 Arquipélago assina hoje Carta de regiões em Toulouse

 

Lusa/Ao online   Regional   18 de Dez de 2007, 10:22

Os Açores representam hoje Portugal, na cidade francesa de Toulouse, na assinatura da Carta que vai permitir a regiões de onze países europeus constituírem uma rede de utilizadores de tecnologias espaciais.
Na cerimónia de Toulouse, o secretário Habitação e Equipamentos do Governo dos Açores, José Contente, vai subscrever a Carta sobre a Criação e Aplicação da Rede das Regiões Europeias Utilizadoras das Tecnologias Espaciais - NEREUS.

    Em declarações à agência Lusa, o governante açoriano adiantou que os Açores serão, assim, “fundadores” desta rede de regiões europeias que já se comprometeram a criar uma associação de utilizadores de tecnologias espaciais.

    Esta Carta será o “primeiro passo” para a formalização da associação NEREUS, explicou José Contente, para quem a participação açoriana neste projecto prova o empenho do arquipélago em criar um “cluster” ligado a este tipo de tecnologia.

    Esta rede vai operar ao nível político, através de contactos entre as regiões, as instituições europeias e a Agência Espacial Europeia (ESA), mas também ao nível operacional, com a troca de experiência e de investigação entre os territórios que a integram, explicou.

    Segundo o secretário regional, a região dos Açores encontra-se, nesta matéria, privilegiada por acolher, na ilha de Santa Maria, uma estação de rastreio de satélites da ESA, que deverá ser inaugurada no início de 2008.

    “Só conseguimos entrar nesta Carta porque temos trabalho feito e damos grande relevância a esta matéria” das tecnologias espaciais, como fonte de emprego qualificado e de receitas para o arquipélago, disse José Contente.

    O alcance da cooperação inter-regional da NEREUS vai ser materializado em áreas como a obtenção de dados oceanográficos e atmosféricos, compreensão das mudanças climáticas, telecomunicações, agricultura, pescas e Protecção Civil, navegação por satélite, entre outras.

    Esta rede enquadra-se na estratégia da União Europeia de considerar as tecnologias do Espaço com um factor que pode contribuir para o crescimento económico, criação de emprego e pesquisa científica.

    Além dos Açores, estão envolvidas no projecto regiões da Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, França, Itália, Polónia, República Checa, Reino Unido e Eslováquia.

    Ao nível tecnológico, o Governo Regional anunciou, esta semana, que os Açores vão dispor de uma rede de estações permanentes do Sistema Global de Navegação por Satélite (GNSS), que vai permitir a adequação do arquipélago aos padrões tecnológicos do futuro sistema europeu Galileo.

    No final de Novembro, os ministros dos Transportes e das Telecomunicações da União Europeia aprovaram, em Bruxelas, o projecto de sistema de navegação por satélite Galileo.

    O desenvolvimento do sistema europeu de navegação por satélite está orçado em 3,4 mil milhões de euros e deverá estar a funcionar em 2012.

    Esta rede açoriana, que vai cobrir todo o arquipélago, representa um investimento de 270 mil euros, 120 mil dos quais já investidos.

    Actualmente, a ilha de São Miguel já tem duas estações permanentes, localizadas em Ponta Delgada e nas Furnas, enquanto que outras duas, já adquiridas, vão ser instaladas nas ilhas Terceira e Faial.

    As Flores e Corvo também vão ter estar cobertas por esta tecnologia, enquanto que a restante cobertura do arquipélago está prevista em investimentos do novo quadro comunitário de apoio.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.