António Costa defende ratificação parlamentar

António Costa defende ratificação parlamentar

 

Lusa / AO Online   Nacional   13 de Dez de 2007, 18:51

O presidente da Câmara de Lisboa defendeu hoje a ratificação parlamentar do Tratado europeu de Lisboa e considerou que a assinatura do documento demonstra que "Portugal tem actualmente um grande peso no contexto da União Europeia".
    António Costa afirmou que "será suficiente a ratificação parlamentar", ao ser questionado sobre se será necessário levar o texto europeu a uma consulta popular (referendo).

    O presidente da CML, que falava após ter sido condecorado com a Ordem de Mérito da Lituânia pelo presidnte do país, Valdas Adamkus, adiantou que "a assinatura do grande Tratado Reformador da União Europeia, o primeiro Tratado do século XXI da UE, diz muito do que Portugal cresceu e hoje é um país totalmente integrado na Europa e com grande peso da União".

    António Costa lembrou também que o Tratado Reformador foi assinado, 22 anos depois, no mesmo local da assinatura da adesão de Portugal às Comunidades Europeias.

    Os líderes dos vinte e sete países da UE assinaram hoje, no Mosteiro dos Jerónimos, o Tratado Reformador da União, assinalando um novo momento na história da integração europeia e ultrapassando uma das maiores crises da UE.

    Valdas Adamkus afirmou que "este é um dia que vai ficar para a história" da UE, pois foi o dia em que "a Europa decidiu tornar-se uma só voz" para decidir sobre as questões comuns.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.