Analistas esperam que economia portuguesa cresça 0,5% no 2.º trimestre

Analistas esperam que economia portuguesa cresça 0,5% no 2.º trimestre

 

Lusa/AO online   Economia   11 de Ago de 2014, 16:44

O valor médio das previsões de crescimento económico em Portugal no segundo trimestre, recolhidas pela Lusa, aponta para uma evolução do Produto Interno Bruto (PIB) em torno dos 0,5% face ao trimestre anterior

Depois de a economia portuguesa ter recuado 0,6% no primeiro trimestre do ano em relação aos três meses anteriores, todas as previsões antecipam que no segundo trimestre se verifique um crescimento em cadeia, oscilando as estimativas entre os 0,2% e 1%.

As previsões mais conservadoras são as apresentadas pela Universidade Católica e pelo BPI: os investigadores do Núcleo de Estudos de Conjuntura da Economia Portuguesa, da Universidade Católica, esperam um crescimento de 0,2% e o banco calcula um crescimento entre os 0,2% e os 0,3%.

O BBVA, por seu lado, estima que a economia aumente 0,4% entre abril e junho deste ano, uma evolução que deverá ter sido impulsionada sobretudo pelo setor externo.

O banco espanhol refere que as exportações de bens "continuam débeis", mas que "o forte aumento das exportações de serviços (principalmente turismo) e o estancamento das importações" devem contribuir para um resultado de exportações líquidas positivo.

As previsões mais otimistas são as apresentadas pelo Millennium bcp, que espera um crescimento em cadeia de 0,8% no segundo trimestre, e pelo Montepio, que antecipa uma evolução da atividade económica portuguesa de 1% entre abril e junho.

O Millennium bcp justifica a sua previsão com um "sólido contributo das exportações líquidas" e também do consumo privado, embora o contributo desta componente seja "em menor escala".

Já o Montepio refere a "intensa redução da taxa de desemprego" no segundo trimestre, que caiu para os 13,9% neste período, para reiterar as suas expectativas de "um forte acréscimo da atividade económica nesse trimestre".

Antecipando um crescimento em cadeia "em torno de 1,%", o Montepio considera que a economia vai conseguir "mais do que reverter a pontual e inesperada queda de 0,6% no primeiro trimestre".

Segundo as mesmas previsões, em termos homólogos, a economia terá crescido entre 0,4% e 1% face ao segundo trimestre do ano passado.

As previsões mais otimistas são do Millennium ao apontar para um crescimento de 1%. Já o Núcleo de Estudos de Conjuntura da Economia Portuguesa, da Universidade Católica, aponta para uma variação de 0,4% e o BPI para uma variação entre 0,4% e 0,5%. O Montepio e o BBVA apenas apresentaram estimativas para o crescimento em cadeia.

Na sexta-feira, o Instituto Nacional de Estatística (INE) vai divulgar a estimativa rápida do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre do ano.

Entre janeiro e março de 2014, o PIB diminuiu 0,6% face ao trimestre anterior, sobretudo devido à redução das exportações de bens e serviços e ao abrandamento do investimento, de acordo com o INE.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.