Ana Catarina Mendes quer lançar debate para acabar com suspeitas em eleições internas

Ana Catarina Mendes quer lançar debate para acabar com suspeitas em eleições internas

 

Lusa/AO Online   Nacional   3 de Jun de 2016, 08:28

A secretária-geral adjunta do PS afirma que será promovido após o congresso um amplo debate interno sobre novos mecanismos de vinculação neste partido, visando eliminar suspeitas que são geradas pelo atual sistema de pagamento de quotas.

 

Esta posição foi assumida por Ana Catarina Mendes em entrevista conjunta à agência Lusa e Rádio Renascença, depois de confrontada sobre casos ocorridos no PS que chegaram às autoridades judiciais, entre eles um relacionado com a existência com fichas falsas de militantes na Federação de Coimbra.

"Desde que sou secretária-geral adjunta do PS, todos os casos dessa natureza que aqui chegaram foram imediatamente repudiados, tendo sido tomadas medidas por parte da Comissão Permanente. Perante esses casos, a Comissão Permanente do PS enviou-os para os órgãos jurisdicionais para os efeitos adequados", respondeu a "número dois" da direção dos socialistas.

De acordo com o secretária-geral adjunta do PS, apesar desta questão não estar em cima da mesa no congresso nacional que hoje se inicia, ao longo dos próximos dois anos "impõe-se uma reflexão profunda" sobre a forma de eliminar esses casos.

"Temos de refletir como podem as pessoas vincularem-se ao PS sem ser através do sistema [de pagamento] de quotas. As quotas demonstraram constituir um fator de perversão em muitos momentos eleitorais", defendeu.

De acordo com Ana Catarina Mendes, "é importante que o PS amadureça esta questão e que haja uma cada vez maior transparência interna".

"Na minha perspetiva, temos mesmo de equacionar o fim das quotas. Mas é uma questão que tem de ser discutida", acrescentou.

 



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.