Amália por Júlio Resende no Teatro Micaelense

Amália por Júlio Resende no Teatro Micaelense

 

Ana Carvalho Melo   Cultura e Social   27 de Nov de 2014, 16:45

O pianista Júlio Resende apresenta no sábado, dia 29, no Teatro Micaelense, "Amália por Júlio Resende", o primeiro álbum a solo.

Editado com a chancela da Valentim de Carvalho, este álbum representa um novo desafio: trazer o Fado ao piano; cantar as melodias com o piano, em vez de as acompanhar apenas. Com o piano exprimir tudo o que o Fado significa.


Resende recria temas da memória individual e coletiva: "Casa Portuguesa", "Barco Negro", ou "Vou Dar de Beber à Dor (Casa da Mariquinhas)" estão entre as escolhas do músico. Resende vai ainda mais além e arrisca um Dueto (Im)possível com Amália Rodrigues, servindo a voz da Diva com o seu piano no tema "Medo". Quinze anos passados desde a morte de Amélia Rodrigues, Júlio Resende convence e a Valentim de Carvalho autoriza, pela primeira vez, um músico a tocar com a voz Maior da canção portuguesa.


Júlio Resende começou a tocar piano aos 4 anos e, logo que integrou o Conservatório para a formação em música Clássica, descobriu que não ficava satisfeito em ser apenas um intérprete de peças musicais em que não pudesse improvisar. Participou em vários workshops onde trabalhou com os melhores mestres do Hot Clube, da New School for Jazz and Contemporary Music, da Berklee College of Music, e da Bill Evans Academy, entre o tempo que passou na University de St. Denis em Paris. O intenso e muito relevante percurso pelo universo do Jazz leva-o a pensar a improvisação sobre outros géneros musicais. Chega assim ao Fado, onde cruza tradição com modernidade e lança, a partir do piano e dos caminhos da improvisação, um novo olhar sobre a canção portuguesa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.