Alunos portugueses no Canadá continuam a ter pouco aproveitamento escolar

Alunos portugueses no Canadá continuam a ter pouco aproveitamento escolar

 

Lusa / AO online   Regional   20 de Jun de 2015, 11:37

Os alunos portugueses no Canadá continuam a ter pouco aproveitamento escolar por fatores que ainda são desconhecidos, disse hoje à agência Lusa uma responsável de uma instituição comunitária em Toronto.

 

"Os alunos com quem trabalhamos apresentam melhorias nas notas, mas, no geral, a comunidade portuguesa continua a ser identificada como uma comunidade que precisa de apoios adicionais em termos escolares", afirmou Vanda Henriques, gestora de programas do Centro Comunitário Working Women.

Na sequência de um estudo que avaliou as várias desvantagens académicas de diversas comunidades, em 2000, e que revelou que a comunidade portuguesa "tinha um dos mais baixos aproveitamentos escolares antes do ensino secundário", foi criado um grupo de trabalho que deu origem ao programa ‘On Your Mark'.

Após a criação do programa, em 2001, a responsável considerou que na atualidade as "coisas estão diferentes".

"Temos verificado dentro dos nossos programas que estes apoios fazem a diferença, ajudam as crianças, elas mantêm-se no programa e melhoram as notas na escola", justificou Vanda Henriques.

O Centro Comunitário Working Women, fundado em 1975, desenvolve serviços de acolhimento aos recém chegados ao Canadá, dedicado às comunidades de língua portuguesa e espanhola.

O programa ‘On Your Mark' destinou-se inicialmente à comunidade portuguesa, acabando por se expandir em 2008 às comunidades espanholas.

Aquela responsável recordou ainda os fatores sociológicos das "ondas de imigração" de certas comunidades, como a portuguesa, facto que afeta "o aproveitamento escolar", prejudicando os alunos nos primeiros anos e causando-lhes "muito stresse".

O ‘On Your Mark' é um programa diário da organização Working Women, apoiando através de aulas de explicação diárias os alunos sinalizados dos seis aos 18 anos de idade, que conta com a colaboração de cerca de 170 voluntários, e está em funcionamento nas escolas públicas e católicas.

O programa já ajudou mais de mil alunos na sua integração escolar, e destes cerca de 80 por cento eram portugueses. Cada aluno tem uma aula por semana.

"Os portugueses em si não têm uma forte tradição de grande aproveitamento escolar. Não é uma tradição bem engrenada na nossa comunidade. Quando viemos para o Canadá foi com outros objetivos, tradicionalmente por causa de uma segurança financeira. O caminho académico não tendia para ser um hábito. Como comunidade, temos uma tradição diferente", sublinhou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.