Alunos criam escultura de latas para combater fome na ilha (vídeo)

Carregando o video...

 

Cátia Madalena Soares   Regional   30 de Mar de 2015, 18:47

"Lata a lata construímos a nossa ilha, lata a lata lutamos contra a fome, lata a lata esse desejo foi cumprido" foi o lema do trabalho criativo e solidário desenvolvido sexta-feira por alunos da Escola Secundária Antero de Quental, no Pavilhão das Portas do Mar.

Exatamente 1734 latas de comida constituíram ontem uma escultura da figura da ilha de São Miguel para o concurso nacional “É preciso ter lata! Canstruction Portugal”.

António Nolasco, Maria Monteiro, Iuri Arruda, Madalena Correia, Paulo Melo, Verónica Janeiro, Sandra Medeiros, Mariana Aguiar, Francisco Lopes e Paula Mota foram os seus criadores, em parceria com a Cresaçor - Cooperativa Regional de Economia Solidária.

Estes são os nomes dos que contribuíram para um gesto solidário, em forma de obra de arte, que visa alimentar três Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), nomeadamente a Casa do Gaiato de São Miguel, Casa do Trabalho e Proteção de Juventude Feminina do Nordeste e a Associação de Juventude da Candelária.

Foram aproximadamente quatro horas de trabalho em prol de uma causa maior. Os alunos do curso de artes da escola Antero de Quental passaram a tarde a tentar retratar, através de latas de comida, cada curva e relevo que caracterizam a ilha verde.

Paulo Melo, um dos alunos, revelou que ter participado nesta iniciativa foi muito gratificante. “Fazer parte deste projeto foi bom para a alma”, disse o jovem, acrescentando que “o país está a precisar de toda a ajuda possível”.

Para além da contribuição solidária, é também uma forma divertida e criativa de ocupar o tempo, adiantou o estudante de artes.

Grande parte do projeto foi desenvolvido durante as aulas, mas também houve alguns encontros fora do horário escolar.

O principal objetivo é transmitir os relevos da ilha, montanhas e lagoas, disse, mas como são usadas latas é “um pouco difícil” retratar cada pormenor. “Optamos então por um conceito mais abstrato, mas o resultado final será na mesma a ilha de São Miguel”, salientou Paulo Melo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.