Algarve e Açores com as maiores subidas no número de inscritos

Algarve e Açores com  as maiores subidas no número de inscritos

 

Lusa/AO Online   Regional   19 de Ago de 2010, 07:10

O Algarve e os Açores foram as regiões onde o número de desempregados inscritos nos centros de emprego mais subiu em julho, em termos homólogos, apesar da descida mensal registada em quase todas as regiões do país.

Segundo dados hoje divulgados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), o Algarve tinha em julho mais 24,5 por cento de inscritos, totalizando os desempregados, enquanto os Açores tinham mais 27,7 por cento, somando 5.702 desempregados inscritos.

Em relação ao mês anterior, assistiu-se à diminuição generalizada do desemprego, e foi na região do Algarve (-7,9 por cento) que se registou a quebra mais significativo.

A região Norte foi a exceção porque os desempregados ali registados aumentaram 0,6 por cento relativamente ao mês anterior.

O volume de ofertas de emprego disponíveis no final de julho de 2010, nos centros de emprego de todo o país, totalizou as 22.892, traduzindo-se em mais 14,6 por cento de ofertas por satisfazer do que em igual período de 2009 e em mais 2,5 por cento, face ao mês de junho de 2010.

De acordo com o IEFP, em termos regionais, o maior aumento de ofertas, em termos anuais, verificou-se no Centro (mais 35,5 por cento) e nos Açores (mais 32,7 por cento).

Em contrapartida, na Madeira e no Algarve, ocorreu um decréscimo de 29,1 e de 3,8 por cento, respetivamente.

De entre as actividades económicas de maior dinamismo no que respeita às ofertas de emprego recebidas durante o mês de julho de 2010 sobressaem o “alojamento, restauração e similares”, as “actividades imobiliárias, administrativas e dos serviços de apoio”, o “comércio por grosso e a retalho” e a “construção”.

O número de colocados através dos centros de emprego (6.524 no total), aumentou 1 por cento em termos homólogos e 4,2 por cento em relação a junho, tendo sido o alentejo a registar a maiar subida anual (9,1 por cento)e a Madeira a região com maior variação mensal (mais 24,1 por cento).

Por profissão, e para o Continente, as colocações realizadas através da rede dos centros de emprego abrangeram, sobretudo, o “pessoal dos serviços, de proteção e segurança”, os “trabalhadores não qualificados das minas, construção civil e indústria transformadora” e os “trabalhadores não qualificados dos serviços e comércio”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.