Alain Prost diz-se "indignado" com acidente de Jules Bianchi

Alain Prost diz-se "indignado" com acidente de Jules Bianchi

 

Lusa/AO online   Motores   13 de Out de 2014, 18:23

O antigo piloto francês Alain Prost manifestou-se "indignado" com o acidente do seu compatriota Jules Bianchi no Grande Prémio do Japão em Fórmula 1, afirmando que se deveria ter proibido a entrada de uma grua no circuito.

 

No Grande Prémio do Japão, a 05 de outubro, e sob chuva intensa, Bianchi perdeu o controlo do carro, saiu da pista e chocou a alta velocidade com um veículo que estava a retirar o carro do alemão Adrien Sutil (Sauber), também acidentado no mesmo local.

O piloto da Marussia, de 25 anos, sofreu lesões cerebrais muito graves e permanece no hospital de Yokkaichi, no Japão, em "estado crítico, mas estacionário".

Para Prost, ainda que o regulamento imponha apenas uma dupla bandeira amarela quando um carro está a ser retirado, as condições no circuito de Suzuka, sob uma forte chuvada, aconselhavam a que não se permitisse a presença de uma grua dentro das barreiras do traçado.

"Os carros e os circuitos melhoraram (em termos de segurança). Só falhou uma coisa, a porra daquele camião na pista", declarou Prost à revista Autosport.

Ainda que tenha considerado que a FIA merece respeito "pelo que fez nos últimos 20 anos em matéria de segurança", Prost disse que lhe parece incrível que a organização tenha permitido a presença da grua dentro dos limites do circuito com carros a circular a grande velocidade.

"Fiquei indignado, realmente furioso com o acidente. Há um procedimento estabelecido, mas as condições meteorológicas estavam a piorar e a visibilidade estava muito má. Não podes proceder da mesma forma se as condições são assim tão más. Deveriam ter optado pelo risco zero", salientou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.