Água consumida no concelho de Ponta Delgada aumentou no último ano 2,6%

Água consumida no concelho de Ponta Delgada aumentou no último ano 2,6%

 

Lusa/AO online   Regional   29 de Abr de 2016, 16:25

O volume de água consumida em 2015 no concelho de Ponta Delgada registou um aumento de 2,6%, após vários anos em queda, segundo os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS).

Os documentos de prestação de contas dos SMAS relativos a 2015 justificam este crescimento com o "fim do ciclo de retrocesso no consumo de água que se tinha vindo a registar desde 2008, com origem na profunda crise económica".

Por outro lado, "embora em menor percentagem", a empresa aponta que o "aumento do fluxo turístico no concelho" também contribuiu para o aumento da água consumida comparativamente ao ano anterior.

O documento adianta que o resultado líquido do exercício obtido em 2015 cresceu cerca de 22% em relação ao ano anterior, obtendo-se um aumento em termos absolutos de 322 mil euros.

Quanto ao total das receitas alcançadas, totalizaram 10,5 milhões de euros, tendo no último ano o volume de investimento registado um acréscimo de 11% comparativamente a 2014, "apesar da diminuição das receitas provenientes da União Europeia".

Ainda no âmbito da receita, "a venda de água aumentou cerca 2,8%", quando em 2014 foi 2,6%, situação atribuída ao ultrapassar da crise e ao aumento dos turistas.

No saneamento, houve igualmente aumento de receita (4,4%), situação atribuída à "expansão da rede", mas esse aumento "ainda não conseguiu equilibrar" este serviço, devido "ao nível apreciável das amortizações em curso relativas aos investimentos vultuosos realizados" em anos recentes.

Nesse sentido, é sugerida a criação de incentivos para os munícipes aderirem ao serviço de saneamento quando disponível, o que é obrigatório do ponto de vista legal, embora se reconheça que, na prática, "envolve custos, por vezes incomportáveis, para os cidadãos", não sendo, por isso, esta a melhor ocasião "para exigir a ligação face à situação de grave recessão que o país atravessa".

O relatório revela, ainda, que dos 3,3 milhões de euros investidos, cerca de dois milhões de euros tiveram como destino o abastecimento de água, 830 mil euros o saneamento e 137 mil euros a administração geral dos SMAS.

"Do ponto de vista financeiro estes serviços municipalizados possuem uma autonomia de 80% e uma capacidade de endividamento de 100%, apresentando os SMAS uma solidez notável", considera o documento, acrescentando que se verificou, igualmente, "um aumento dos fundos próprios em 3,3% e uma diminuição de 13,8% no valor do passivo".

Em 2015, a empresa realizou intervenções em 11 das 24 freguesias do concelho de Ponta Delgada, ilha de São Miguel, substituindo as redes de adução e de distribuição da água em onze mil metros.

O documento informa, ainda, que no último ano houve uma expansão da rede em quase quatro mil metros.

Os SMAS gerem atualmente uma rede de distribuição de água com quase 60 reservatórios e 32 estações de tratamento e tem 230 trabalhadores.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.