Agricultura dos Açores defende reforço de 10 ME no Orçamento para 2018

Agricultura dos Açores defende reforço de 10 ME no Orçamento para 2018

 

Lusa/AO Online   Regional   11 de Set de 2017, 10:09

O presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita, defendeu hoje um reforço de dez milhões de euros para o setor na proposta de Orçamento Regional para 2018.


“Nunca será menos de dez milhões de euros, precisamente porque estão identificadas as nossas preocupações”, afirmou Jorge Rita, referindo que, se as reivindicações da federação forem atendidas, o valor orçamental para 2018 pode chegar aos 66 milhões de euros para o setor.

O dirigente falava após uma audição com o presidente do Governo dos Açores, o socialista Vasco Cordeiro, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, no âmbito das reuniões com parceiros sociais e partidos que visa a preparação das propostas de Plano e Orçamento regionais para 2018.

Segundo Jorge Rita, entre as preocupações do setor estão “mais infraestruturas e manter as ajudas da região aos agricultores”, quer da fileira do leite, da carne ou da diversificação agrícola.

O responsável frisou que para a Federação Agrícola dos Açores “é fundamental que haja da parte do Governo [Regional] a manutenção do tipo de ajudas que existem”, mas também um aumento substancial para as infraestruturas agrícolas.

Para Jorge Rita é importante que o setor possa continuar “a investir a nível de projetos” e que a comparticipação regional “esteja sempre disponível para alocar à verba” da União Europeia e do privado, no sentido de aproveitar os fundos do atual Quadro Comunitário de Apoio.

O presidente da Federação Agrícola dos Açores destacou, por outro lado, a importância da execução orçamental.

“A nível do Plano e Orçamento deste ano estamos a 26%, embora as contas do senhor vice-presidente mais atualizadas possam dar outro número”, adiantou, referindo que são necessárias “melhores execuções”.

Para Jorge Rita, “não basta só” ter “mais verbas no próximo ano”, mas é positivo que “as execuções vão ao encontro” das pretensões do setor.

“Uma boa execução de um bom plano e um bom orçamento, obviamente tem sempre efeitos práticos no rendimento dos agricultores”, frisou.

A Federação Agrícola dos Açores representa 19 associações, com cerca de 12 mil agricultores.

Nesta audiência estiveram com Jorge Rita representantes de associações das ilhas Terceira e de São Jorge. Já o presidente do Governo Regional fez-se acompanhar do vice-presidente, Sérgio Ávila, que tem as pastas do Emprego e Competitividade Empresarial e, entre as competências, as Finanças e Orçamento.

O Orçamento dos Açores para o ano em curso é de 1.214 milhões de euros e foi aprovado em março com os votos favoráveis do PS, partido maioritário no parlamento regional, e a abstenção do CDS-PP.

PSD, BE, PCP e PPM votaram contra.

PS e CDS votaram favoravelmente o Plano de Investimentos para 2017.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.