Agência da ONU denuncia casos de exploração em Itália


 

Lusa / AO online   Internacional   30 de Abr de 2010, 18:09

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) pediu esta sexta-feira ao Governo italiano que investigue a situação de centenas de imigrantes que são "explorados" na cidade de Castel Volturno, cerca de 35 quilómetros a noroeste de Nápoles.
"Todos os imigrantes em Castel Volturno trabalham cerca de 12 horas por dia recebendo 20 a 25 euros, tirando desse valor o pagamento do alojamento, que é extremamente básico, e da alimentação", disse o porta-voz da OIM, Jean-Philippe Chauzy.

A agência das Nações Unidas denunciou a "tragédia" destes imigrantes, afirmando que a maioria é de origem subsaariana e trabalha nos sectores da agricultura e da construção civil.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.