Advogados de Berlusconi pedem adiamento de julgamento do "caso Mills"

Advogados de Berlusconi pedem adiamento de julgamento do "caso Mills"

 

lusa   Internacional   27 de Fev de 2010, 11:46

Os advogados do primeiro ministro italiano, Sílvio Berlusconi, pediram ao Tribunal de Milão para adiar o julgamento por alegada corrupção até que sejam divulgadas as bases da sentença do Supremo Tribunal, que declarou prescrito o denominado “caso Mills”.

Berlusconi é acusado de ter pago 600 mil dólares (440,593 euros) ao seu ex-advogado britânico David Milss para que este testemunhasse falsamente a seu favor em dois julgamentos, que decorreram na década de 90.

O italiano foi absolvido, enquanto o advogado foi declarado culpado de corrupção nas primeira e segunda instâncias judiciais.

O processo foi dividido em 2008 em dois julgamentos paralelos, na sequência da aprovação da lei de imunidade para os alto quadros cargos do Estado (Chefe de Estado, primeiro ministro e os presidentes do Senado e da Câmara de Deputados).

Esta decisão permitiu suspender o processo de Berlusconi no tribunal de primeira instância, mas entretanto o Tribunal Constitucional declarou como institucional a lei.

Mills foi condenado inicialmente a quatro anos e seis meses de prisão em fevereiro de 2009, uma pena confirmada num recurso apresentado em outubro.

No passado dia 25, o Supremo decidiu a prescrição do crime de corrupção em ato judicial, uma sentença considerada chave no julgamento de Berlusconi pelos seus advogados, que esperam a mesma decisão.

O governante italiano afirmou sexta feira em Turim que quer a “plena absolvição” no julgamento porque “não tem nada a ver” com o caso, que garantiu ter sido uma “coisa inventada como todos os julgamentos” relacionados consigo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.