Administração da RTP promete "para breve" novo modelo para centro regional dos Açores

Administração da RTP promete "para breve" novo modelo para centro regional dos Açores

 

Lusa/AO Online   Regional   17 de Mar de 2015, 12:30

A vogal do Conselho de Administração da RTP anunciou que a empresa vai desenvolver um novo modelo para o futuro do centro regional da televisão pública nos Açores, que deverá estar concluído "para breve".

 

“Nós não vamos aplicar, adotar, um modelo que já existia, com o qual nós não estejamos confortáveis. Portanto, vamos ter de desenvolver o nosso modelo, mas terá de ser uma coisa para breve”, afirmou Cristina Vaz Tomé aos jornalistas, no Palácio da Conceição, em Ponta Delgada.

A vogal do Conselho de Administração da RTP falava após uma audiência solicitada pela secretária regional Adjunta da Presidência para os Assuntos Parlamentares do Governo dos Açores, logo após a tomada de posse do novo Concelho de Administração da empresa pública para falar sobre o futuro do centro regional da RTP.

Na primeira visita oficial aos Açores, Cristina Vaz Tomé adiantou que a administração da RTP vai apresentar propostas ao Governo dos Açores sobre o futuro do centro regional para que possa ser encontrada “uma solução conjunta”.

Depois de ter visitado as delegações da RTP na Terceira e no Faial, Cristina Vaz Tomé visita hoje a delegação em Ponta Delgada, na ilha de S. Miguel.

“O objetivo é precisamente fazer esse levantamento, conhecer ‘in loco’ as instalações, conhecer as pessoas, ver o que é que se faz em cada uma dessas delegações para depois, então, tentarmos desenvolver aqui um modelo de centro regional para os Açores”, afirmou.

No início do mês, a RTP anunciou que vai passar a assegurar a distribuição das emissões dos seus canais regionais RTP Madeira e RTP Açores no cabo, em todo o território nacional.

A emissão da RTP/Madeira já está disponível no cabo, a dos Açores acontecerá ainda em 2015, ano em que o canal público açoriano celebra 40 anos.

“Acho que a RTP/Açores tem condições para ser emitida no cabo. Agora é preciso fazer alguns ajustes de grelha, que foi isso que nós combinámos com a direção do centro”, assegurou Cristina Vaz Tomé.

Para a governante açoriana, esta reunião de trabalho era “absolutamente oportuna” e serviu para o executivo regional “transmitir ao Conselho de Administração [da RTP] aquelas que são as preocupações relativamente ao centro regional”.

“Tivemos uma conversa importante e interessante sobre os desafios que o centro regional dos Açores tem para vencer”, afirmou Isabel Rodrigues, acrescentando que “está cumprido” o objetivo do primeiro contacto com o novo Conselho de Administração da RTP.

Isabel Rodrigues garantiu que “houve por parte de ambos os intervenientes o reiterar da disponibilidade para trabalhar” e contribuir para uma solução para o futuro da RTP/Açores.

Em junho de 2014, o Governo dos Açores enviou três propostas para o futuro da RTP regional ao ministro Poiares Maduro: "empresa 100% pública, 100% regional", "empresa de capitais partilhados" entre o Governo dos Açores e a RTP e uma "solução minimalista", que mantém o atual centro regional, mas atende à “situação de urgência extrema” a que chegou, sendo por isso necessário desencadear de imediato “o processo de investimento” para que consiga cumprir a sua função.

A nova diretora da RTP/Açores, Maria do Carmo Figueiredo, também esteve presente na audiência de hoje, mas saiu minutos após o início do encontro, algo que a secretária regional Isabel Rodrigues desvalorizou, alegando que “não há nada de estranho”.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.