Adjudicada obra de 4,4 ME para reparação do porto da Madalena

Adjudicada obra de 4,4 ME para reparação do porto da Madalena

 

Lusa/AO Online   Regional   21 de Nov de 2017, 07:31

A Portos dos Açores anunciou hoje a adjudicação da obra de reparação do molhe-cais do porto da Madalena, na ilha do Pico, onde em fevereiro ondas de 13 metros provocaram danos em várias estruturas.

Segundo uma nota de imprensa da empresa pública, a obra, de 4,4 milhões de euros, tem um prazo de execução de 12 meses.

“As obras projetadas têm como objetivo primordial reabilitar as partes daquela infraestrutura portuária que foram seriamente danificadas por ondulações muito significativas registadas no final do segundo mês deste ano e incluem intervenções no muro-cortina, na plataforma do cais, isto é, nos pavimentos e redes técnicas (elétricas e de abastecimento de água), e ainda no manto de proteção, abrangendo-se a cabeça do molhe”, refere a mesma nota.

De acordo com a Portos dos Açores, “está prevista a demolição e reconstrução de novo muro-cortina, no troço que colapsou e restante troço danificado, numa extensão de aproximadamente 120 metros, e a reparação do manto exterior através do aumento do perímetro protegido” por blocos de betão ao longo de cerca de 70 metros.

“A empreitada em causa engloba também, tecnicamente, a recarga do manto exterior com os tetrápodos’ [estrutura de betão], numa extensão de aproximadamente 100 metros e a arrumação da camada de cubos Antifer [blocos de betão] da cabeça do molhe principal”, adianta.

Em fevereiro último, ondas de 13 metros atingiram a orla costeira da Madalena, provocando danos em várias estruturas, como o molhe de proteção do porto, o museu da exposição de lulas de Malcolm Clarke, o rés-do-chão do premiado Cella Bar e espaços de apoio à pesca.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera esclareceu, na ocasião, que a situação “não estava prevista” e foi “invulgar”, explicando que, “normalmente, os modelos que servem para definir os avisos [meteorológicos] sobre-estimam a altura das ondas; neste caso, subestimaram”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.