Açores vão fazer estudo sobre formação e percurso profissional dos jovens das ilhas

Açores vão fazer estudo sobre formação e percurso profissional dos jovens das ilhas

 

Lusa/AO Online   Regional   31 de Out de 2014, 12:46

Os Açores vão fazer um estudo "analítico" sobre os jovens nascidos ou a residir nas ilhas, entre os 17 e os 35 anos, para traçar o perfil da sua formação e o percurso profissional dos que têm estudos "avançados".

A decisão foi tomada pelo parlamento regional, através de uma recomendação ao Governo da região proposta pelo PS e apoiada por todos os partidos.

Os deputados pedem ao executivo que, através do Observatório de Juventude, faça um "estudo analítico aprofundado sobre os jovens açorianos que frequentam os vários níveis de ensino dentro e fora da região" e aqueles que, "com formação avançada, investigam ou estão já inseridos no mercado de trabalho".

O estudo, segundo a resolução hoje aprovada, deve contemplar o número de jovens que frequentam o ensino profissional, que estão a fazer estudos superiores e que fazem trabalho de investigação científica, assim como as áreas de estudo.

Deve ainda ser apurado quantos deles frequentam programas de intercâmbio "comunitário e internacional" e quantos têm "interesse no desenvolvimento de atividade" nos Açores depois de terminarem os estudos.

Também o número e nível de qualificação de desempregados ou daqueles que estão a fazer estágios profissionais deve ser integrado no estudo.

"Deste estudo deve resultar a criação de um espaço online onde seja possível consultar o estudo elaborado, acompanhar as evoluções dos resultados do estudo proposto, bem como a inscrição e registo dos jovens açorianos qualificados no exterior, por opção dos mesmos", lê-se no texto da resolução.

No texto que submeteram aos deputados, os socialistas argumentam que "tal estudo possibilitará não só um conhecimento sólido sobre as perspetivas quantitativas e qualitativas de disponibilização de mão-de-obra qualificada, como poderá igualmente representar uma importante ferramenta no desenvolvimento do tecido empresarial açoriano no futuro próximo, como instrumento de planeamento da sua atividade".

"Articulado com a entrada em vigor do Programa Operacional Regional [2014-2020], servirá este estudo, igualmente, como ferramenta de interesse para os próprios estudantes, que dessa forma poderão perspetivar igualmente o desenvolvimento do mercado de trabalho, no qual, futuramente, se irão ver inseridos", lê-se ainda no texto.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.