Açores vão amortizar mais 19ME do empréstimo pedido à República em 2012

Açores vão amortizar mais 19ME do empréstimo pedido à República em 2012

 

Lusa/AO online   Regional   4 de Jun de 2015, 10:34

O Governo Regional dos Açores vai amortizar este ano mais 19 milhões de euros do empréstimo de 127 milhões que pediu à República em 2012, anunciou o executivo da região.

 

Para fazer essa amortização, os Açores vão contrair um empréstimo de 19 milhões de euros junto da Caixa Geral de Depósitos, decidiu o Conselho do Governo Regional, que se reuniu na terça-feira na Madalena, ilha do Pico, tendo as conclusões sido apresentadas hoje aos jornalistas pela secretária regional Isabel Rodrigues.

O Governo Regional tomou esta opção "considerando a redução das taxas de juro nos mercados e a consequente poupança que estas proporcionam e tendo, ainda, em conta a oportunidade de a região se refinanciar no corrente ano de 2015".

Segundo disse ainda Isabel Rodrigues, os Açores amortizaram 19 milhões de euros em 2014 do empréstimo conseguido junto da República em 2012 e vão este ano amortizar outros 19 milhões.

Na reunião de terça-feira, o executivo decidiu ainda aprovar uma "reestruturação do financiamento do Serviço Regional de Saúde que assegura uma redução de 4,1 milhões de euros por ano dos encargos financeiros do setor".

Segundo um comunicado distribuído aos jornalistas, "esta poupança" fica a dever-se à "redução muito significativa das taxas de juro obtidas nos mercados financeiros, permitindo assim, sem qualquer aumento do endividamento da região, garantir uma redução superior a quatro milhões de euros dos respetivos custos financeiros".

"Para a concretização deste objetivo", o executivo vai renovar a concessão de cinco avais, no montante global de 63 milhões de euros, à Saudaçor, a empresa pública do setor da Saúde, e aos três hospitais da região, que irão conseguir taxas de juro inferiores em 50% às que atualmente têm asseguradas, explica o comunicado do executivo.

O Governo açoriano decidiu, por outro lado, elaborar um Plano de Gestão de Riscos de Inundações da Região Autónoma dos Açores (PGRIA), para cumprir determinações europeias.

Neste contexto, segundo o mesmo comunicado, estão identificadas nos Açores cinco zonas com "riscos potenciais significativos": as bacias hidrográficas da Ribeira Grande e da ribeira da Povoação (ilha de São Miguel), da ribeira da Agualva e da ribeira do Testo (Terceira) e da Ribeira Grande das Flores.

Estas zonas foram assim classificadas dado o histórico e reincidências de cheias ou inundações, o número de pessoas afetadas e as referências dos planos diretores municipais.

O executivo regional decidiu, ainda, criar o Programa Emanuel Félix, de apoio à tradução para inglês de obras de autores açorianos com vista a serem editadas no Canadá, Bermudas e Estados Unidos da América (EUA).

O objetivo é promover a cultura açoriana junto das novas gerações das comunidades de emigrantes.

Podem candidatar-se a este apoio editoras do Canadá, EUA ou Bermudas e tradutores que garantam a edição dos livros traduzidos naqueles mercados.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.