Açores têm mais 8.000 pessoas empregadas do que no início de 2014

Açores têm mais 8.000 pessoas empregadas do que no início de 2014

 

LUSA/AO online   Economia   10 de Ago de 2016, 13:42

O vice-presidente do Governo dos Açores disse hoje que nos últimos dois anos a população empregada no arquipélago teve um aumento de mais de 8.000 pessoas, tendo havido um decréscimo semelhante no número de desempregados

"Entre o primeiro trimestre de 2014 e o segundo trimestre de 2016, a taxa de desemprego baixou de 18% para 11%, ou seja, registou uma redução de 39%, com mais 8.622 açorianos empregados e menos 8.380 açorianos desempregados do que no início de 2014", frisou Sérgio Ávila, em conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira.

Sérgio Ávila reagia à divulgação dos dados do Instituto Nacional de Estatística relativos ao emprego no segundo trimestre deste ano.

Os Açores são uma das regiões do país que apresentam uma taxa de desemprego superior à média nacional, mas registaram uma quebra de 12,4% para 11% do primeiro para o segundo trimestre deste ano.

A nível nacional, a taxa de desemprego desceu de 12,4%, no primeiro trimestre do ano para 10,8% no segundo trimestre.

À semelhança do que aconteceu a nível nacional, a taxa de desemprego do segundo trimestre deste ano nos Açores é a mais baixa dos últimos cinco anos.

O vice-presidente do executivo açoriano salientou, por outro lado, que "pelo oitavo trimestre consecutivo se regista uma diminuição do desemprego face ao mesmo trimestre do ano anterior", alegando que os números provam que "a trajetória de redução do desemprego tem sido sustentável, consistente e estrutural".

Questionado sobre o impacto dos programas ocupacionais na redução do desemprego, Sérgio Ávila não revelou o número de pessoas que os frequenta, mas rejeitou que sejam o único motivo para o alcance destes valores.

"Esses programas são programas que têm consistência. O crescimento do emprego e a redução do desemprego, pela sua dimensão, vai muito para além da eficácia direta desses programas, mas obviamente o esforço que nós fizemos para apoiar a promoção do emprego reflete-se também nesta matéria", declarou.

Em maio, questionado no Parlamento açoriano, o vice-presidente do Governo Regional disse que no final de 2015 existiam 4.460 pessoas a frequentar programas de emprego.

Para Sérgio Ávila, os resultados agora obtidos não são fruto de uma medida em concreto, mas da estratégia adotada pelo executivo no início do mandato, em 2012, com a implementação da Agenda Açoriana para a Competitividade Empresarial e Criação de Emprego, composta por 62 medidas.

"Mesmo quando alguns, de forma precipitada, duvidaram da sua eficácia, reafirmámos, na altura, que estávamos no caminho certo, como agora se comprova sem qualquer margem para dúvidas", acrescentou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.