Açores reivindicam mais verbas do Turismo de Portugal para a promoção da região

Açores reivindicam mais verbas do Turismo de Portugal para a promoção da região

 

Lusa/AO Online   Regional   19 de Fev de 2015, 13:22

O secretário regional do Turismo dos Açores defendeu um reforço das verbas destinadas à região pelo Turismo de Portugal que, neste momento, atingem 360 mil euros anuais.

 

“Até agora, o que temos verificado por parte do Turismo de Portugal é que tem concentrado todos os seus esforços em Lisboa, no Algarve e na Madeira”, declarou Vítor Fraga, aos jornalistas, em Ponta Delgada, à margem de um seminário de apresentação do plano de ação nacional para o setor até 2020.

O governante açoriano disse que o critério utilizado para a atribuição das verbas para a promoção turística a cada uma das regiões se limita ao número de camas existentes, havendo apenas 10 mil nos Açores, número que considera incomparável com outras regiões do país.

“Aquilo que nós achamos é que os critérios de atribuição e de alocação de verbas para as várias regiões, nomeadamente para os Açores, devem incluir outros fatores não só quantitativos mas também qualitativos”, defendeu.

O titular da pasta do Turismo no Governo Regional dos Açores considerou que este “não é o caminho correto”, uma vez que o enriquecimento da oferta, em termos globais, passa por potenciar as diferenças de cada uma das regiões do país.

Vítor Fraga recordou que os Açores são a única região do mundo que possui o galardão 'Quality Coast Platina', sendo ainda considerados a mais sustentável por entidades internacionais, o que considerou ser uma mais-valia também para o país.

Segundo Vítor Fraga, as verbas destinadas aos Açores pelo Turismo de Portugal representam 2,5% do total de verbas de promoção da região.

O secretário regional revelou, por outro lado, que o Plano Estratégico de Turismo dos Açores 2020 estará concluído até finais de maio, tendo sido já auscultados os principais agentes do setor. Seguem-se agora reuniões em todas as ilhas, abertas à participação de todos os interessados, sendo a expetativa que os açorianos se revejam assim num desenvolvimento estratégico do setor que seja sustentável, capaz de gerar riqueza e postos de trabalho.

José Abrantes, vogal do conselho diretivo do instituto Turismo de Portugal, declarou, por seu turno, a propósito do Plano de Ação do Turismo 2020, que os seus objetivos passam por operacionalizar as prioridades no aproveitamento dos fundos comunitários e melhorar a sua gestão ao abrigo do novo envelope financeiro europeu 2014-2020.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.