Açores querem alterar obrigações de serviço público para atrair mais operadoras aéreas

Açores querem alterar obrigações de serviço público para atrair mais operadoras aéreas

 

Lusa/AO Online   Regional   17 de Jan de 2017, 13:17

O presidente do Governo dos Açores anunciou hoje que o executivo regional vai propor a alteração das obrigações de serviço público nas ligações aéreas entre o arquipélago e o continente para atrair mais operadoras.

“O objetivo é tornar mais atrativa as rotas que estão sujeitas a serviço público [Faial, Pico e Santa Maria], para, por esta via, poder granjear outras companhias e outros voos que possam servir o aeroporto da Horta”, afirmou Vasco Cordeiro.

O chefe do executivo açoriano falava aos jornalistas, na Horta, ilha do Faial, no final de uma audiência com o presidente da Câmara da Horta, José Leonardo, que tem reivindicado a ampliação da pista do aeroporto local, no sentido de melhorar a operacionalidade das ligações aéreas, atualmente realizadas apenas pela Azores AirLines, da transportadora SATA, que assegura as viagens para fora do arquipélago.

“Na recente audiência que tive com o senhor primeiro-ministro coloquei esse assunto [ampliação da pista do aeroporto da Horta], consciente também de que tem uma configuração muito especial nesta fase”, sublinhou o presidente do Governo Regional, notando a este propósito que aquela infraestrutura é gerida por uma empresa privada.

Na opinião do chefe do executivo regional, é necessário, por isso, encontrar uma via alternativa para se alcançar o objetivo principal, que é do garantir “mais frequências, mais voos, mais oferta” e, por via disso, “mais passageiros e mais visitantes”.

Vasco Cordeiro explicou que a alteração das obrigações de serviço público entre o continente e os Açores implica “algum trabalho” e “recursos financeiros”, para aumentar a atratividade das rotas para o arquipélago, considerando, porém, que dificilmente serão suficientes para cativar as companhias de baixo custo.

“Não posso, neste momento, em boa verdade, fazer uma referência a novas companhias [de baixo custo] nesses termos. Não me parece. Há condições particulares de mercado”, respondeu Vasco Cordeiro, quando questionado sobre a possibilidade daquelas transportadoras poderem vir a operar nas ilhas do Faial, Pico e Santa Maria.

O presidente do município da Horta, José Leonardo, insistiu na necessidade de ampliação da pista da infraestrutura aeroportuária da ilha do Faial, observando que a autarquia criou um grupo de trabalho para apresentar um estudo sobre o assunto.

A ampliação da pista é uma antiga reivindicação da população do Faial, que chegou a manifestar-se nas imediações da Assembleia Legislativa dos Açores o ano passado, exigindo a melhoria das condições de operacionalidade daquela infraestrutura.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.