Açores promovem campanha nas escolas contra fumo em casas e nos carros

Açores promovem campanha nas escolas contra fumo em casas e nos carros

 

LUSA/AO online   Regional   31 de Mai de 2017, 13:40

O Governo Regional dos Açores vai implementar um programa nas escolas para incentivar os alunos do 4.º ano do ensino básico e convencerem os pais a deixarem de fumar em casa e no carro

"Há estudos que indicam que cerca de 33% das crianças estão sujeitas ao fumo dos pais, quer em casa, quer nos carros, e como tal decidimos avançar com este programa, que no fundo passa por uma intervenção junto das crianças do 4.º ano do ensino básico”, disse, hoje, em declarações aos jornalistas, o secretário regional da Saúde, Rui Luís.

O programa 'Domicílios e carros sem fumo' foi anunciado no âmbito das comemorações do Dia Mundial Sem Tabaco, no Centro de Saúde de Angra do Heroísmo, onde decorriam ações de divulgação da consulta de cessação tabágica.

Segundo o governante, a campanha, que arranca no próximo ano letivo, deverá abranger cerca de 2.500 crianças e, em julho, será dada formação a cerca de 140 docentes do ensino básico.

O programa inclui ações de formação junto das crianças e a criação de materiais alusivos ao combate ao tabagismo, como cartazes e dísticos, que os alunos podem colar em casa e nas viaturas, dizendo que é proibido fumar.

“Prevê-se que os alunos assinem um contrato com os pais, em que os pais se comprometam efetivamente a deixar de fumar. E nós vamos acompanhar esse processo ao longo dessa etapa formativa”, adiantou Rui Luís.

De acordo com dados do Inquérito Regional de Saúde, em 2014, cerca de 27,6% dos açorianos entre os 20 e os 74 anos fumava diariamente e 45,6% admitia fumar na presença de outras pessoas, incluindo crianças.

No mesmo inquérito, 20% da população disse que pelo menos um elemento do agregado familiar fumava dentro de casa e 19% disse que pelo um elemento do agregado familiar o fazia dentro do carro.

“O investimento na saúde passa muito pela prevenção e este programa ‘Domicílios e carros sem fumo’ é na prática uma dessas ações de prevenção, porque as crianças que estão sujeitas ao fumo têm uma grande probabilidade de contraírem cancro do pulmão, doenças cardiovasculares e problemas respiratórios”, frisou o secretário regional da Saúde.

Segundo Rui Luís, a adesão às consultas de cessação tabágica tem vindo a aumentar, mas os Açores continuam a apresentar uma taxa de tabagismo superior à média nacional.

“No ano de 2016 já tivemos cerca de 2.000 consultas e a perspetiva é que este ano aumentasse consideravelmente a disponibilidade de consultas”, revelou.

O Dia Mundial Sem Tabaco foi assinalado em todas as ilhas dos Açores com a divulgação de consultas de cessação tabágica nas Unidades de Saúde de Ilha, rastreios de avaliação dos valores de monóxido de carbono e concursos nas escolas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.