Açores não têm alternativa a vencer desafio do desemprego

Açores não têm alternativa a vencer desafio do desemprego

 

Lusa/AO Online   Regional   5 de Mai de 2015, 06:04

O presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, sublinhou na segunda-feira que o maior desafio que enfrenta a região é o de diminuir o desemprego, considerando que "não há alternativa" a vencer esse problema.

 

"Não há alternativa a vencermos esse desafio", afirmou Vasco Cordeiro, durante uma reunião do Governo Regional com o Conselho de Ilha de Santa Maria, em Vila do Porto.

O desemprego na ilha foi uma das preocupações que os conselheiros de Santa Maria levaram ao executivo regional, tendo Vasco Cordeiro garantido que todo o executivo regional está "mobilizado" para responder a este problema, que "é o principal desafio" que os Açores enfrentam neste momento.

Lembrando que há um ano, no final do primeiro trimestre de 2014, os Açores tinham uma taxa de desemprego de 18%, garantiu que o Governo Regional "não vira a cara" ao problema e "não ignora a dimensão da tarefa", tendo vindo a tomar medidas que "envolvem um conjunto vastíssimo de áreas".

Há números que revelam já uma "descida consistente" do número de inscritos nos centros de emprego, garantiu, manifestando "absoluta confiança" nas medidas que estão a ser tomadas e em que a região conseguirá vencer este problema.

O Governo Regional reconheceu, por outro lado, a lotação do lar de idosos da ilha, outro dos problemas levantados pelos conselheiros.

Segundo a secretária regional da Solidariedade Social, Andreia Cardoso, há 30 pessoas em lista de espera para entrar no lar e vai ser feita agora uma avaliação de cada uma dessas situações, para se apurar se são casos que podem ser atendidos com outro tipo de resposta, dentro do apoio domiciliário ou do centro de dia, por exemplo.

Depois dessa avaliação, serão então criadas novas vagas em lar para atender às necessidades ou desenvolvidas as respostas mais adequadas, afirmou, estimando que os novos projetos sejam desenvolvidos até ao final do ano.

Os conselheiros de Santa Maria alertaram também para eventuais alterações, por parte da ANA, no abastecimento de aviões com recurso a ‘pipelines’, que pode deixar de ser feito na ilha, o que limita a resposta a nível de assistência a escalas técnicas.

O secretário regional dos Transportes referiu estar em contacto com a ANA e a Galp, com quem reunirá em breve, por causa deste assunto.

No final da reunião, o presidente do Conselho de Ilha acrescentou que este órgão pediu uma reunião com o secretário de Estado dos Transportes, a quem pretende levar esta questão.

Em relação à situação dos pescadores, afetados por más safras, o secretário regional do Mar, Brito e Abreu, lembrou que estão ser adotadas medidas para melhorar o rendimento de quem se dedica à pesca, que já foram apresentadas aos parceiros sociais do setor na semana passada.

Quanto às preocupações em relação à água, depois de o último inverno ter sido o mais seco de que há registo nos Açores, o secretário regional do Ambiente e Agricultura lembrou que foram tomadas recentemente medidas cautelares e planeadas outras para assegurar o normal abastecimento de populações e explorações agrícolas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.