Açores investem 3,8 ME para remodelar urgência do hospital de Ponta Delgada

Açores investem 3,8 ME para remodelar urgência do hospital de Ponta Delgada

 

Lusa/AO Online   Regional   20 de Jul de 2016, 13:08

O Serviço de Urgência do hospital de Ponta Delgada, a maior unidade de saúde dos Açores, vai ser alvo de obras de remodelação, num investimento superior a 3,8 milhões de euros, anunciou hoje o Governo Regional.

Na apresentação do projeto de remodelação e ampliação do Serviço de Urgência do Hospital do Divino Espírito Santo, o secretário regional da Saúde sublinhou que a obra era necessária desde 2009 para dar cumprimento à lei nacional que salvaguarda o direito a um acompanhante em todos os serviços de urgência.

“Esta remodelação permite duplicar o espaço disponível no Serviço de Urgência e garantir o cumprimento da lei de uma forma plena, assegurando as condições de higiene e segurança, e de controlo de infeção que são exigidas hoje em dia”, afirmou Luís Cabral, em declarações aos jornalistas.

Informando que o concurso público foi enviado hoje para publicação no Jornal Oficial, o governante admitiu que até final de setembro possa estar escolhida a entidade para realizar a empreitada e o contrato assinado para o lançamento da obra, com um prazo de execução de ano e meio.

A remodelação do Serviço de Urgência do hospital de Ponta Delgada, que tem cerca de 17 anos, vai ser feita em duas fases, mas sem interferências no funcionamento da unidade de saúde, segundo garantiu o secretário regional, indicando que "durante o período de obras o atendimento dos doentes na urgência irá ser feito no centro de saúde de Ponta Delgada", edifício novo contíguo à unidade hospitalar.

Luís Cabral disse ainda que o atendimento no Serviço de Urgência "tem vindo a diminuir em todos os hospitais da região", por via do "reforço da capacidade de resposta nos cuidados primários", e revelou que durante esta legislatura "reduziu-se em cerca de 40 mil os utentes sem médico de família".

"Vai ser sempre necessário ter um Serviço de Urgência de dimensão considerável, não só por aquilo que são as nossas necessidades de atendimento, mas também por via daquilo que são as nossas expectativas de crescimento do ponto de vista turístico, com maior afluência ao hospital nas épocas de verão, e também para salvaguardar questões de exceção, nomeadamente situações de catástrofes”, sustentou, referindo, no entanto, que não se prevê que haja aumento de atividade do Serviço de Urgência.

O titular da pasta da Saúde nos Açores avançou ainda que a partir de 01 de agosto será nomeado um novo conselho de administração do hospital de Ponta Delgada, uma vez que o atual "termina o seu mandato".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.