Açores insistem em atenção especial da UE por fim das quotas leiteiras

Açores insistem em atenção especial  da UE por fim das quotas leiteiras

 

Lusa/AO Online   Regional   7 de Abr de 2015, 19:54

O presidente do Governo dos Açores voltou a reivindicar hoje uma "atenção especial" da Comissão Europeia (CE) para com a região face ao fim das quotas leiteiras e ao seu impacto social nas ilhas.

“A União Europeia, e a Comissão Europeia em concreto, deve ter uma atenção especial, não na perspetiva do setor em si, da importância económica, mas, sobretudo, daquilo que representa do ponto de vista social e da realidade da Região Autónoma dos Açores”, considerou Vasco Cordeiro.

O líder do executivo dos Açores, que falava aos jornalistas, em Ponta Delgada, no final de um encontro com deputados do Parlamento Europeu com assento na Comissão de Pescas, frisou que “isto não pode, de forma alguma, ser excluído ou afastado da análise que a própria Comissão Europeia tem de ter em conta”.

O presidente do executivo dos Açores voltou a defender que o programa europeu específico para as ultraperiferias (POSEI) deve contemplar um envelope financeiro extraordinário para a região, visando atenuar os impactos negativos do desmantelamento do regime de quotas leiteiras, que terminou a 31 de março.

Vasco Cordeiro referiu que há contactos que ainda serão mantidos durante os próximos tempos com o comissário europeu da Agricultura, Phil Hogan, por causa desta questão.

Phil Hogan, que visita Portugal esta semana, vai reunir-se com o secretário regional da Agricultura dos Açores, Neto Viveiros, na quinta-feira, em Lisboa, a pedido do executivo açoriano, por causa da questão do leite.

O comissário disse recentemente à Lusa que o programa para as ultraperiferias POSEI já possui mecanismos que permitem aos Açores enfrentar o fim das quotas leiteiras, apoiando a diversificação e adaptação do setor ao novo mercado. O POSEI tem uma dotação para os Açores de 77 milhões de euros anuais.

“Receio bem que mais cedo do que tarde se perceberá que não é bem assim”, frisou hoje Vasco Cordeiro.

Os Açores representam 2,5% do território nacional mas produzem mais de 30% do leite do país. Metade da economia açoriana assenta na agropecuária e, dentro dela, o leite pesa mais de 70%.

O Governo Regional e os produtores de leite, através da federação que os representa, insistem na necessidade de serem aprovados em Bruxelas apoios suplementares aos Açores, pelo menos para uma fase de transição, dada a ultraperiferia e as condições específicas do arquipélago, que encarecem a produção.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.