Açores avançam com Programa para a Eficiência Energética

Açores avançam com Programa para a Eficiência Energética

 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Nov de 2017, 08:16

O Governo do Açores vai criar no próximo ano um Programa de Ação para a Eficiência Energética e iniciar auditorias energéticas a várias instituições particulares de solidariedade social (IPSS), foi hoje anunciado.

“A eficiência energética é uma das prioridades para 2018, concretizada também com a criação do Programa de Ação para a Eficiência Energética, que irá englobar um conjunto alargado de medidas para o incremento significativo desta política”, disse a secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro.

A governante falava na Assembleia Legislativa Regional, na Horta, ilha do Faial, no âmbito da discussão das propostas de Plano e Orçamento para 2018 do Governo dos Açores, do PS.

Segundo Marta Guerreiro, nesta iniciativa, designada, Eficiência Mais, “está também prevista a promoção da eficiência energética nos edifícios” a “formação em eficiência energética dos quadros técnicos da região”.

“Neste âmbito, serão ainda implementados sistemas de incentivos complementares, bem como a definição de um conjunto de ações de sensibilização junto da comunidade, adiantou.

A governante anunciou ainda que, em parceria com a Secretaria Regional da Segurança Social vai ser iniciado “um processo de realização de auditorias energéticas a um conjunto de IPSS selecionadas” para “identificar as medidas mais adequadas para reduzir consumos”.

Ainda no setor da Energia, Marta Guerreiro garantiu que a proposta de Plano do próximo ano inicia a concretização do projeto da eletrificação da Caldeira de Santo Cristo, na ilha de São Jorge, um investimento de 1,3 milhões de euros com um prazo de conclusão de dois anos.

Segundo o sítio na Internet Visit Azores, esta fajã é reserva natural e área ecológica especial. Considerada um santuário do 'bodyboard' e do surf, é também o único local nos Açores onde se desenvolvem amêijoas.

A ilha de São Jorge tem mais de sete dezenas de fajãs, terrenos planos e férteis ao nível do mar que resultaram da acumulação de detritos na sequência de terramotos ou escoadas lávicas de erupções vulcânicas.

Já na área do Ambiente, a secretária regional destacou “a aposta na conservação da natureza”, com continuidade em 2018 e “um reforço de 9% e mais de nove milhões de euros”, através da implementação dos planos de gestão dos parques naturais e dos planos de ação das reservas da Biosfera”, incluindo o das fajãs de São Jorge, além da conclusão e promoção da Rede Regional de Centros Ambientais.

Considerando que no Turismo “qualificar passa não só pela melhoria das infraestruturas, mas também por dar prioridade à formação dos recursos humanos”, Marta Guerreiro realçou que os Açores vão contar no próximo ano com parcerias com o Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo e com a AHRESP - Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, garantindo, por exemplo, um programa de sensibilização para uma cultura de serviço ou de qualificação do património gastronómico regional.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.